Juiz ouve testemunhas de acusação do caso Chan Kim Chang

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de outubro de 2003 as 00:45, por: cdb

O juiz Moacir Pessoa de Araújo, substituto da 19ª Vara Criminal, ouviu na última terça-feira, depoimentos de nove testemunhas de acusação no caso da morte do comerciante chinês Chan Kim Chang.

Cinco testemunhas falaram sobre o caso de tortura: quatro presos e um médico. As outras quatro pessoas, sendo um preso, dois agentes da Polícia Federal e uma funcionária da Justiça Federal, testemunharam com relação à omissão do diretor do presídio.
 
Em todos os depoimentos, foram reafirmadas as declarações anteriores. Uma das testemunhas, um agente penitenciário, não compareceu ao Fórum para depor.

Dois presos transferidos para Brasília por questão de segurança serão ouvidos através de carta precatória.

Chan Kim Chang morreu no dia 4 de setembro, uma semana após ter sido supostamente espancado e torturado no Presídio Ary Franco, em Água Santa.
 
O Ministério Público denunciou sete agentes penitenciários e três presos por tortura, um preso por fraude processual e o ex-diretor do presídio, major Luiz Gustavo Matias, por conduta omissiva.