Juiz nega liberdade provisória para vereadores acusados de corrupção

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 11 de janeiro de 2007 as 21:05, por: cdb

O juiz-substituto da Comarca de Ribeirão Bonito, André Gonçalves Souza, negou nesta quinta-feira os pedidos de liberdade provisória e de relaxamento de prisão para três dos quatro vereadores Ronaldo Carlos Gonçalves da Rocha (PT), Jairo Moretti (PL), Anderson Garcia Molina e Daniel da Silva Moraes, ambos do PPS, detidos em flagrante após cobrança de propina do prefeito Rubens Gayoso Júnior (PT).

Os vereadores foram presos em flagrante na última terça-feirana saída da prefeitura, onde receberam R$ 1 mil cada um. Este é o valor que exigiram por mês, até o final do mandato, para aprovarem projetos.

O juiz negou o pedido de relaxamento de prisão para Moraes e de liberdade provisória para Molina e Moretti. O presidente da Câmara de Vereadores, Ronaldo Carlos Rocha, não havia entrado com pedido para deixar a cadeia. Os acusados estão presos na cadeia de Descalvado, com exceção de Moretti, que é delegado e está detido no presídio da Polícia Civil, em São Paulo.