Juiz defende lista fechada para fortalecer partidos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de março de 2011 as 08:40, por: cdb

Clique acima e assista ao vivo. Envie pergunta para pergunte@camara.gov.br

O juiz Marlon Jacinto Reis, integrante do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, defendeu a lista fechada como instrumento de fortalecimento dos partidos políticos e barateamento do custo administrativo da representação parlamentar no Congresso Nacional. Ele participa neste momento de audiência pública da Comissão Especial da Reforma Política, onde também defendeu uma maior participação feminina na política.

Reis analisou duas propostas de lista preordenada em discussão no Congresso, a bloqueada e a flexível. Este último modelo permite ao eleitor alterar a ordem estabelecida pelos partidos para melhorar a posição de um candidato de sua preferência, mas, segundo o juiz, permite o clientelismo nas regiões menos politizadas. Por isso, ele defendeu a lista bloqueada, que chamou de “lista transparente”, porque o eleitor “já saberia quem seria eleito”.

O ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Walter Costa Porto, que também participa da audiência, apresentou um histórico sobre os diversos sistemas eleitorais que vigoraram no mundo.

A audiência está sendo transmitida ao vivo pela internet e pela Agência Câmara. Os internautas podem fazer perguntas aos participantes pelo email pergunte@camara.gov.br. O evento ocorre no plenário 2.

Tempo real:10:41 – OAB pede maior transparência nas decisões dos partidos10:11 – CNBB quer reforma política que fortaleça plebiscitos e referendos09:55 – Começa audiência para discutir reforma política08:07 – Comissão da Reforma Política realiza audiência pública nesta manhãReportagem – Rodrigo Bittar
Edição – Pierre Triboli