Jovens protestam em 11 estados por um Projeto Popular para a Educação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de novembro de 2012 as 13:17, por: cdb

(1’40” / 391 Kb) – O movimento Levante Popular da Juventude realizou uma rodada de manifestações, nesta quarta-feira (28), em onze estados do país para promover a Campanha Nacional por um Projeto Popular para a Educação. Protestos aconteceram nos estados do Paraná, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Pará, entre outros.

Em Porto Alegre, cerca de 600 jovens se reuniram para a ação, que incluiu a entrega de uma carta na prefeitura com reivindicações em torno da educação infantil. Na capital gaúcha, somente 30% da demanda é atendida pelas creches públicas, o que deixa um déficit de 16 mil vagas.

Segundo o coordenador do Levante, Lúcio Centeno, que atua no Rio Grande do Sul, o movimento também levou propostas ao governo estadual e há outras demandas de caráter nacional.

“A gente entende que historicamente a educação no Brasil nunca serviu, realmente, aos interesses do povo brasileiro. O fato mais exemplar é a existência de 14 milhões de analfabetos até hoje no Brasil. Um em cada dez brasileiros não sabe ler nem escrever.”

Entre as bandeiras que eles defendem está a erradicação do analfabetismo e o investimento de 10% do PIB na educação. Essas pautas fazem parte do projeto de educação que o Levante da Juventude constrói, como explica Lúcio.

“Nesse sentido, nós viemos apresentando um conjunto de reivindicações imediatas, mas que não se encerram em si mesmas. O processo de construção desse Projeto Popular para a Educação é um processo contínuo, em que a gente vá desenvolver essas pautas imediatas, mas que vão acumulando na perspectiva de nós promovermos de fato uma reforma na estrutura educacional do país.”

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.

28/11/12

PNE é aprovado na Câmara, e desafio é manter 10% do PIB no SenadoMovimento de jovens inicia ações contra torturadores da ditaduraSegunda rodada de esculachos ocorre em todo o paísManifestação da UNE no Congresso pede 100% dos royalties do petróleo para educação