José Alencar é exemplo de persistência e bom humor, dizem políticos 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de março de 2011 as 16:36, por: cdb

O exemplo de otimismo, tenacidade e bom humor do ex-vice-presidente José Alencar foi ressaltado pelas autoridades que foram ao Palácio do Planalto na manhã desta quarta-feira (30) para suas despedidas. Após a missa de corpo presente, políticos falaram sobre a vida e a trajetória de José Alencar.

Ao chegar ao Palácio do Planalto, a 1ª vice-presidente do Senado, senadora Marta Suplicy (PT-SP), ressaltou a perseverança do ex-vice-presidente da República. Segundo ela, Alencar obteve êxito em várias empreitadas difíceis, o que não é comum, e contribuiu para o crescimento do Brasil.

– A nação toda acompanhou os últimos anos da brava luta de Alencar pela vida e torceu junto com ele. Foi um grande empresário, formou uma família sólida e feliz e colaborou para o Brasil crescer como está crescendo – disse a senadora.

O presidente da República em exercício, Michel Temer, comparou José de Alencar a Tancredo Neves e Tiradentes. Em sua visão, o ex-vice presidente foi exemplo de patriotismo e, por isso, se tornou tão admirado pelo povo brasileiro. Ele disse que espera cumprir, como homem público, “pelo menos minimamente”, o exemplo de Alencar.

– Na história do Brasil tivemos figuras marcantes, como Tancredo e Tiradentes. José Alencar é uma dessas figuras que marca a história política do país. O sentimento de patriotismo é o que o coloca nessa situação de ser tão querido e amado pelo povo brasileiro – afirmou.

Temer disse ainda que o exemplo de José Alencar demonstra que é possível transmitir esperança à população. Apesar de conviver com o câncer, disse o presidente em exercício, Alencar demonstrava energia.

– Mesmo com a doença, ele dizia que a vida é que valia e a morte era apenas uma circunstância, demonstrando uma energia, uma força e uma vitalidade que emocionaram a todos os brasileiros. Ele, sem dúvida, é uma das figuras que mais mensagens positivas passou nos últimos anos ao povo brasileiro – disse Temer.

O fato de o ex-vice-presidente falar claramente de sua doença aos brasileiros em uma sessão de homenagem a ele na Câmara dos Deputados foi, na opinião do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, o momento mais comovente de sua vida.

– O momento mais emocionante dele foi quando, homenageado pela Câmara, já muito doente, fez um discurso falando da doença de forma clara à sociedade brasileira. Chamou a atenção por tratar de sua doença com naturalidade e também por falar da morte com naturalidade – lembrou Marco Maia.

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) disse que o exemplo de Alencar deve ser seguido por todos os políticos, pois ele foi muito admirado pela nação.Apesar do sofrimento que enfrentou em seus últimos anos de vida, observou o senador, ele deu um exemplo ao país.

– Um homem honrado e descente, que se fez no trabalho e na luta e que chegou ao último momento admirado por todos. Quantos políticos no Brasil chegarão nesse último momento nessa condição? – perguntou.

Na opinião do senador Pedro Simon (PMDB-RS), o nome de José Alencar emprestou segurança à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. Para o senador, José Alencar era um misto de ternura e firmeza que possibilitou o perfeito entrosamento com o presidente Lula.

– Ele vai entrar para a história como exemplo mais fiel de amizade, de carinho e respeito à figura do presidente – afirmou.

O senador Eunício de Oliveira (PMDB-CE) também prestou sua homenagem a José de Alencar, dizendo que é preciso “seguir seu exemplo de honra, tenacidade, coragem, obstinação, abnegação e luta”.

Lúcia Vânia (PSDB-GO) considerou José Alencar como “um exemplo de brasileiro pela sua fé, determinação, amor à vida e amor a seus semelhantes”. Ressaltou o exemplo que deu àqueles que enfrentam uma doença como a que ele enfrentou, com um tratamento longo e doloroso, e com tanto bom humor.

– É um exemplo que temos de mirar sempre que tivermos desafios pela frente. O que impressionava nele era o bom humor – disse a senadora.

Para Eduardo Braga (PMDB-AM), o Brasil “perdeu um grande brasileiro, um vice-presidente que honrou as tradições da democracia brasileira e um exemplo de cidadão”.

Alvaro Dias (PSDB-PR) ressaltou que Alencar “soube ser discreto quando havia necessidade de discrição”, mas também teve a coragem e ousadia política de discordar em nome das suas próprias convicções, quando tratava, por exemplo, de defender taxas de juros menores. Além disso, salientou, “tinha a capacidade política de não provocar ressentimentos.”

Paulo Paim (PT-RS) afirmou que José Alencar “é um símbolo, é um ícone”. Para o senador, o ex-vice-presidente era um homem que colocava as causas do povo estariam em primeiro lugar. Além disse, acrescentou, “era um homem que fazia política de forma bem humorada, de forma tranquila, apontando sempre com otimismo para o horizonte”.

Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) considerou a morte de José Alencar como “uma grande perda”, afirmando que ele se transformou, ao longo de sua trajetória política, em “patrimônio do povo brasileiro”.

– É um grande exemplo para nossa geração. Um homem que conseguiu aliar seriedade no trato da coisa pública e, ao mesmo tempo, com refinadíssimo bom humor na sua vida pessoal. Um homem que demonstrou em todos os momentos amor ao Brasil e aos brasileiros – afirmou.

Para Romero Jucá (PMDB-RR), José Alencar deixa um exemplo de dignidade, tendo sido um lutador, que defendia seus princípios e falava o que pensava.

– Deu um grande exemplo como empresário, como político e como ser humano em sua luta contra o câncer. Ele resistiu bravamente e mostrou ao povo brasileiro a sua alma – disse Jucá, acrescentando que Alencar foi um grande vice presidente.

Eduardo Suplicy (PT-SP) também ressaltou o “extraordinário exemplo” deixado por José Alencar. Lembrou seu companheirismo como senador e a colaboração dada por ele ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em sua luta para elevar o Brasil a um novo grau de desenvolvimento, com justiça social.

– Isso ele efetivamente conseguiu e deixa para todos nós um legado fantástico – afirmou.

O ex-senador e hoje deputado federal Eduardo Azeredo, disse que José Alencar era um homem de diálogo, antes de tudo. Além da fé que demonstrou, da bravura e da luta pela vida, foi um empresário de sucesso e um político habilidoso. Disse que, sempre consciente dos valores mineiros, Alencar era simples, discreto e buscava sempre o entendimento.

Iara Farias Borges / Agência Senado