Jornal norte-americano é criticado por denunciar Schwarzenegger

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 6 de outubro de 2003 as 01:55, por: cdb

O Los Angeles Times teve pelo menos mil assinaturas canceladas e foi inundado por cartas, e-mails e telefonemas de protesto contra a cobertura do jornal à denúncia de assédio sexual contra Arnold Schwarzenegger, informou o diário neste domingo.

Desde a última quinta-feira, o Los Angeles Times publicou três reportagens de capa detalhando as acusações de 15 mulheres contra Schwarzenegger, acendendo a polêmica que mobilizou as discussões nos últimos dias da campanha para a eleição ao governo da Califórnia, onde o ator é líder nas pesquisas.

O republicano Schwarzenegger pediu desculpas gerais por seu comportamento em relação às mulheres, apesar de negar as acusações recentes publicadas pelo jornal nos últimos sábado e domingo.

Ele também acusou o diário de colaborar com o atual governador Gray Davis em uma campanha ‘nojenta’ para destruir sua candidatura.

Além dos cerca de mil leitores que cancelaram a assinatura do jornal, aproximadamente 400 pessoas telefonaram criticando a cobertura, segundo revelou no último o jornal americano.

O editor do Los Angeles Times, John Carrol, é citado defendendo a publicação na reta final para a eleição, argumentando que a campanha foi muito rápida e que o jornal também foi crítico em relação a Davis e à candidata independente Arianna Huffington.

Segundo ele, o jornal vinha apurando a história há sete semanas e não recebeu nenhuma informação dos inimigos políticos de Schwarzenegger.

O trabalho dos repórteres constituiu-se, principalmente, de telefonemas para profissionais da indústria cinematográfica e mulheres que apareciam nos créditos dos filmes em que Schwarzenegger participou, disse ele.