Jornal britânico diz que Copa de 2014 será ‘pesadelo logístico’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 26 de junho de 2012 as 07:30, por: cdb
Copa do Mundo
Associação de Futebol britânica poderá optar por Rio (foto) ou São Paulo como base para seleção inglesa

O diário britânico afirma em sua edição desta terça-feira que a Copa do Mundo de 2014 será ”um pesadelo logístico devido às grandes distâncias e variações de temperaturas” no Brasil.

O jornal diz que os transtornos enfrentados pela Inglaterra na Eurocopa 2012 – que teve que se deslocar várias vezes entre os dois países-sede do torneio, a Ucrânia e a Polônia -, são ”férias na praia” se comparados com os que poderão ser enfrentados pela equipe inglesa, caso se classifique, durante a Copa no Brasil.

Durante a Eurocopa, a seleção inglesa, que foi eliminada pela Itália no domingo, teve de enfrentar quatro voos ao longo de 16 dias, mas o diário comenta que se a Inglaterra cair no Grupo E da Copa no Brasil, ela poderá ter de viajar uma distância de mais de 4.400 quilômetros.

Nessa chave, são previstos jogos em Manaus, Salvado, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Além das cansativas e longas viagens, segundo o jornal, as equipes teriam que ”encarar temperaturas que iriam do tropical ao congelante”.

Inspeção

Como exemplo do extremo calor tropical que a equipe enfrentaria, o Independent cita a Arena da Amazônia, em Manaus, e, num o outro extremo, o estádio Beira-Rio, de Porto Alegre, ”que conta com invernos mais amenos que os europeus, mas que pode ocasionalmente ter temperaturas congelantes”.

Em julho, o técnico da Inglaterra, Roy Hodgson, lembra o jornal, viajará ao Brasil, na companhia de um representante da delegação inglesa, para inspecionar os locais que a Associação de Futebol (FA, na sigla em inglês) inglesa escolherá para hospedar a equipe.

De acordo com o Independent, a FA poderá optar pela região costeira do Nordeste, seja Fortaleza, Recife ou Natal ou ”mais provável, por bases em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, no sul”.

O Independent lembra que nenhum país europeu já ganhou uma Copa do Mundo realizada na América do Sul e acrescenta que a competição contará com ”equipes mais talentosas que o atual time inglês”.

Mas o diário conclui que ”logisticamente a Copa de 2014 representa o maior desafio já encarado pela FA até hoje”.