Jorge Amado será cremado e cinzas lançadas ao pé de uma mangueira em Rio Vermelho

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 7 de agosto de 2001 as 18:22, por: cdb

Apenas familiares e amigos da família do escritor Jorge Amado participaram da cerimônia de cremação, no Cemitério Jardim da Saudade, em Salvador (BA), nesta quarta-feira.

Suas cinzas poderão ser entregues à família na sexta-feira, dia 10, quando o escritor completaria 89 anos. De acordo com a vontade de Jorge Amado, as cinzas serão jogadas ao pé da mangueira que ele plantou no quintal da sua casa, no bairro do Rio Vermelho.

O corpo do escritor deixou o Palácio da Aclamação, onde ocorreu o velório, pouco depois das 16h. Desde que o velório foi aberto para visitação pública, às 8h30 de hoje, mais de 5.000 pessoas passaram pelo local para se despedir do maior escritor contemporâneo brasileiro, que morreu ontem, às 19h30, no Hospital Aliança, de insuficiência cardíaca.

A maioria das pessoas que passou pelo velório era formada por populares. Várias coroas de flores de prefeituras de todo o Estado foram enviadas ao velório. Turistas nacionais e estrangeiros também comparecem ao velório de Jorge Amado.

Algumas escolas estaduais, filhos de Gandhi, artistas plásticos e integrantes de blocos carnavalescos da Bahia também passaram pelo local para se despedir do escritor.