Jogadores cobram atrasados no Fla

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 4 de novembro de 2002 as 23:15, por: cdb

Os jogadores do Flamengo aproveitaram a presença do presidente Hélio Paulo Ferraz na reunião no gramado da Gávea, antes do treino da manhã desta segunda-feira, para cobrar os dois meses de salários atrasados – setembro e outubro, que vai vencer nesta terça-feira – e o 13º salário de 2001.

Tendo Fernando e Athirson como porta-vozes, o grupo ouviu do cartola a promessa de que, até o próximo dia 15, serão quitados os vencimentos referentes a outubro, o primeiro de responsabilidade da nova diretoria. Ferraz também se comprometeu a pagar a premiação pelo vice-campeonato na Copa Mercosul, dívida remanescente da gestão de Edmundo Santos Silva.

“O presidente falou que vai dar prioridade aos jogadores e funcionários no pagamento dos atrasados. Espero que nos próximos dias saia algum dinheiro”, afirmou o lateral-direito Alessandro.

Capitão do time dentro de campo e líder do grupo fora dele, o zagueiro Fernando ficou bem impressionado com o discurso do presidente rubro-negro, com quem os jogadores tiveram apenas um breve contato no dia seguinte às eleições.

“Parece ser um homem de bem, cumpridor de sua palavra. Gostei da boa vontade dele em pagar a premiação da Mercosul, mesmo não sendo sua obrigação, já que a promessa foi feita pela outra diretoria”, disse o jogador.

O lateral-esquerdo Athirson ressaltou que o elenco precisava de uma satisfação sobre os problemas financeiros do clube, ainda mais com a marcação da viagem para Águas de Lindóia, no interior de São Paulo, onde os jogadores ficarão concentrados até o final da semana – domingo o time enfrenta a Portuguesa e quarta-feira o Palmeiras, ambos os jogos fora de casa.

“Foi importante termos uma posição sobre os salários atrasados, porque vamos ficar quase 15 dias longe de nossas famílias. Assim, dá para se programar melhor. Isso já deveria ter sido feito pela diretoria anterior”, discursou Athirson.

Rombo

De acordo com Ferraz, o rombo nos cofres do Flamengo aumenta a cada mês. Transparente, o cartola revelou que em outubro o clube arrecadou R$ 2,2 milhões, mas as despesas somaram R$ 4,6 milhões.