João Paulo reafirma importância de candidatura de Greenhalgh

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de janeiro de 2005 as 20:21, por: cdb

O atual presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha (PT-SP), disse nesta quarta-feira que “não importa” uma eventual campanha avulsa do deputado petista Virgílio Guimarães. “O que importa é a campanha de Luiz Eduardo Greenhalgh que está bem, está crescendo, vai se consolidar e ser vitoriosa”, afirmou.

No dia seguinte ao encontro de Lula com Virgílio Guimarães, o João Paulo negou que o presidente tivesse feito qualquer pedido no sentido de que não fosse candidato avulso contra o nome indicado pela bancada do PT. No entanto, Virgílio Guimarães, mesmo depois dos encontros com Lula e conversas com João Paulo e o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, continua defendendo a tese da candidatura avulsa sem, entretanto, admitir que será candidato.

João Paulo Cunha não deu detalhes sobre a conversa com Virgílio Guimarães. “Nós conversamos sobre questões do Brasil, do mundo e aproveitamos para conversar com o Virgílio Guimarães”. Perguntado se a conversa com o colega petista seria um pedido para que desistisse de uma eventual candidatura, o presidente da Câmara disse que este assunto “não foi tratado no encontro com o presidente Lula”.

Nesta quinta-feira à noite, João Paulo viaja para a Itália onde permanecerá até quinta-feira da semana que vem. Segundo ele, esta viagem já estava agendada “há muito tempo”. Ele fará uma palestra na cidade de Gênova e visitará o parlamento italiano. Na última segunda-feira, o presidente da Câmara prometeu engajar-se na campanha de Greenhalgh que começará a viajar pelo país para conversar com os deputados em seus estados.

Na segunda-feira, ele comandou uma reunião com líderes e representantes de vários partidos para iniciar os trabalhos. “Mesmo que Greenhalgh não quisesse, eu seria o seu primeiro cabo eleitoral”, disse. Na ocasião, João Paulo afirmou que trabalharia por uma chapa única, tendo como Greenhalgh como presidente da Câmara e o restante dos integrantes da mesa diretora, distrubuídos pelo critério da proporcionalidade partidária na casa.