João Paulo II pede paz no domingo de Páscoa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 11 de abril de 2004 as 10:44, por: cdb

O papa João Paulo II disse ao mundo durante sua mensagem de Páscoa no domingo que uma cultura de amor precisa derrotar a do terrorismo e a “lógica da morte” e revanche no Iraque, na Terra Santa e em outros locais onde há conflito.

A sombra da guerra no Iraque atingiu as comemorações na Praça de São Pedro este ano, com um esquema de segurança sem precedentes por receio de um ataque no coração da cristandade ou contra qualquer outro lugar da Itália.

O papa desejou Feliz Páscoa em 62 línguas – incluindo árabe e hebraico. Ele pediu um compromisso das pessoas para superar o terrorismo. Sua voz estava rouca, mas ele a elevou diversas vezes para salientar seu apelo por paz.

“Que a (humanidade) possa encontrar a força para lutar contra o desumano e, infelizmente, crescente, fenômeno do terrorismo, que rejeita a vida e leva angústia e incerteza ao cotidiano de tantas pessoas trabalhadoras e pacíficas”, disse o pontífice.

“Que a tentação de buscar revanche dê lugar à coragem de perdoar; que a cultura da vida e do amor suprimam a lógica da morte.”

O papa pediu a Deus para ajudar todas as pessoas a ”trabalhar incansavelmente para a vinda daquele mundo mais justo e unido que o Senhor inaugurou com sua ressurreição”. João Paulo 2o. lembrou cristãos, judeus e muçulmanos de que eles são todos filhos de Abraão e por isso deveriam ”redescobrir a fraternidade que compartilham” e trabalhar pela paz juntos.

Na semana passada, a imprensa italiana noticiou que agências de inteligência haviam alertado o Vaticano de que o papa, que foi baleado em 1981, poderia ser alvo de um ataque durante o período da Páscoa.