João Hélio:audiência pára após troca de advogados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 15 de março de 2007 as 18:24, por: cdb

As testemunhas do caso João Hélio, convocadas pelos advogados de defesa, nesta quinta-feira, para a audiência na 1ª Vara Criminal de Madureira, no subúrbio do Rio, foram dispensadas pela juíza Angélica dos Santos Costa. A decisão da juíza foi tomada após uma reviravolta na defesa de Diego Nascimento da Silva, Carlos Eduardo Toledo Lima e Thiago de Abreu Mattos que agora usarão os serviços da defensoria pública.

Primeiro foi Diego que pediu o afastamento dos seus advogados Celso Salles e Celso Queiroz. Em seguida, foi a vez dos advogados desistirem da defesa dos outros dois acusados – Carlos Eduardo e Thiago.

Salles diz que deixa o caso com sentimento de dever cumprido.

– O trabalho está todo feito. Tudo está encaminhado. Desistimos dos três (Carlos Eduardo, Diego e Thiago) porque os pais deles foram consultar a defensoria pública. Essa instabilidade transmite insegurança profissional e não tínhamos mais como continuar -, explica.

 Salles havia dito que a defesa não teria muito mais o que fazer, já que os acusados já teriam confessado a participação no roubo que resultou na morte do menino.

Agora Salles argumenta que o objetivo da defesa teria sido alcançado com a suposta comprovação da participação de Thiago e Carlos Roberto apenas no táxi que teria levado os acusados ao local do crime.

Apenas Carlos Roberto da Silva, o quarto acusado maior de idade, continua com o advogado inicial, Jorge Salgado de Oliveira. Após a saída dos advogados, Diego Nascimento Silva pediu para a juíza ouvi-lo novamente.