Jardim Colombo vai receber dois novos projetos de urbanização

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 27 de março de 2012 as 12:27, por: cdb

Jardim Colombo vai receber dois novos projetos de urbanização

Parte do Complexo Paraisópolis, no Morumbi (Zona Sul), o Jardim Colombo receberá dois novos projetos de urbanização coordenados pela Prefeitura de São Paulo. As obras vão beneficiar 8.511 habitantes e farão parte da 3ª etapa do Programa de Urbanização de Paraisópolis. Serão construídas 120 unidades habitacionais e 12 comerciais, além de um parque linear e área de lazer com projeto paisagístico.

Parte do Complexo Paraisópolis, no Morumbi (Zona Sul), o Jardim Colombo receberá dois novos projetos de urbanização coordenados pela Prefeitura de São Paulo. A comunidade local aprovou as intervenções depois de 25 reuniões, realizadas entre representantes da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e lideranças comunitárias.

 

As obras vão beneficiar 8.511 habitantes e farão parte da 3ª etapa do Programa de Urbanização de Paraisópolis, que já está em andamento. Serão construídas 120 unidades habitacionais e 12 comerciais, além de um parque linear e área de lazer com projeto paisagístico. A infraestrutura local também será melhorada, com a canalização do Córrego do Colombo, aperfeiçoamento do sistema de transporte público e implantação de coleta de lixo adequada.

 

“Nós sempre sonhamos com projetos como esses para a nossa comunidade”, resume o líder da Associação de Moradores da Favela do Jardim Colombo, Ivanildo de Oliveira, de 40 anos. Morador da área desde 1989, ele participou das reuniões que definiram detalhes dos projetos junto com outras lideranças.

 

Com cerca de 63 mil habitantes, o Complexo Paraisópolis é formado pelos núcleos Paraisópolis, Jardim Colombo e Porto Seguro. Numa segunda fase, estão previstas para o Jardim Colombo a construção do condomínio Colombo B, que terá 144 unidades habitacionais, e a ligação viária entre as ruas Clementine Brenne, Viário do Córrego, Sebastião Francisco e Goiabeiras. As obras referentes aos dois projetos custarão cerca de R$ 27,1 milhões, com recursos da Prefeitura, Caixa Econômica Federal e da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).