Jader agora é citado como um dos maiores grileiros do Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de agosto de 2001 as 19:09, por: cdb

O presidente do Senado, ainda de licença, está entre as 150 pessoas físicas e jurídicas citadas no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da grilagem de terras na Amazônia, a ser divulgado nesta terça-feira na Câmara dos Deputados. E o deputado Sérgio Carvalho, relator da CPI, já adiantou que pedirá o indiciamento de todos os citados no relatório.

No caso de Barbalho, o relatório afirma que o parlamentar, à época em que esteve à frente do ministério da Reforma Agrária, entre 1987 e 1988, promoveu desapropriações irregulares de terras no Pará.

Segundo as informações apuradas pela CPI, Barbalho seria dono de pelo menos sete por cento das terras de todo o estado do Pará, seu reduto eleitoral e segundo maior estado brasileiro em área.

Ao tomar conhecimento do relatório, o presidente licenciado do Senado divulgou, nesta segunda-feira, uma nota contestando as informações.

“A CPI da grilagem de terras nunca teve o interesse da mídia. Eis que surge um novo relatório, incluído às pressas no resultado final”, afirmou Barbalho.

O senador também classificou a CPI como sendo de “nítido intuito politiqueiro, aproveitadora da onda de denuncismo e caluniadora de mais uma molecagem inconseqüente”.