Itamar aceita desafio e vai disputar prévias com Garotinho

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de abril de 2006 as 19:20, por: cdb

Pré-candidato do PMDB à Presidência da República, Anthony Garotinho desembarcou em Belo Horizonte para dizer ao ex-presidente Itamar Franco que, nas prévias, ele manterá seu nome e vai para o confronto. Em resposta, ouviu do ex-presidente que a disputa foi aceita. O ex-governador admitiu, no entanto, que tem conversado com o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, sobre uma aliança entre os dois partidos. Garotinho ressaltou, entretanto, que as negociações só vão se concretizar num eventual segundo turno.

– Todas as conversas são relativas a entendimentos para o segundo turno. No primeiro turno todos os grandes partidos vão ter candidatos. Não tenho mais dúvidas de que o PMDB terá candidato – disse.

O ex-governador criticou o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), que estaria pressionando o PMDB para desistir da candidatura própria. Ontem, Jereissati se encontrou em São Paulo com os presidentes do PMDB, deputado Michel Temer (SP), e do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), para avaliar as alianças entre os três partidos nos Estados.

Segundo Jereissati, a candidatura própria do PMDB vai “implodir todas as coligações do PMDB (com PSDB e PFL) e metade das coligações do PSDB”. O senador calcula que dos 27 Estados, “apenas em seis, ou sete” a aliança triplíce não acontecerá.

Os maiores problemas, segundo ele, se localizam em cinco Estados do Nordeste: Ceará, Bahia, Piauí, Maranhão e Sergipe.

– Acho interessante o grau de conhecimento do Tasso de questões internas do PMDB. Ele deve entender é do PSDB. Nós entendemos do PSDB, eu o Michel Temer – rebateu Garotinho.

O presidenciável do PMDB passou por Belo Horizonte (MG) nesta quarta-feira, para um encontro com o ex-presidente Itamar Franco. Ele disse que se Itamar quiser concorrer nas prévias do PMDB, que definirão a candidatura própria, irá enfrentá-lo na disputa. O nome do ex-presidente foi lançado pelo ex-governador Orestes Quércia (SP). Itamar, entretanto, disse que só aceita disputar se houver consenso em torno de seu nome.

– Vou dizer ao Itamar que ele vai ter que me enfrentar na convenção. Se o desejo dele é ir sozinho, vai ter que mudar de idéia – avisou.

Garotinho disse que fará um apelo para Itamar não adotar uma postura agressiva contra ele.

– Devemos fazer uma campanha limpa, sem ataques. Sempre ficam seqüelas no partido – concluiu, em entrevista a jornalistas na capital mineira.

Adversário

Ao lado do ex-governador do Rio, o ex-presidente Itamar Franco anunciou que vai disputar a convenção de junho do PMDB na condição de pré-candidato à Presidência. Os correligionários de Garotinho se disseram surpresos com o anúncio da candidatura de Itamar, cujo nome já havia sido lançado pelo ex-governador Orestes Quércia, presidente do diretório paulista do PMDB. Eles esperavam que Itamar anunciasse hoje sua candidatura ao Senado pelo Estado de Minas Gerais.

Segundo eles, Garotinho teria dito que não iria emitir uma opinião sobre a candidatura de Itamar. Para os partidários de Garotinho foi curioso o anúncio de Itamar ter sido feito logo depois dele se encontrar com o ex-ministro José Dirceu, denunciado pela Procuradoria Geral da República no esquema do mensalão. O presidente do diretório do PMDB em Minas Gerais, o deputado federal Fernando Diniz, disse que não há nada de estranho no encontro:

– Foi uma visita de amigos. Itamar explicou que a visita já estava agendada antes mesmo de Garotinho marcar o encontro de hoje.

Segundo ele, o PMDB mineiro recebeu com festa o anúncio de Itamar:

– É com entusiasmo que recebemos a notícia. A candidatura de Itamar ajudará a somar esforços para levar o PMDB a consolidar a sua candidatura própria.