Israelenses capturam suspeito de atentado ao kibutz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2002 as 23:59, por: cdb

Tropas israelenses capturaram o principal suspeito do atentado ao Kibutz Metzer e matou um palestino de 17 anos em Nablus durante o segundo dia de uma ampla incursão na cidade da Cisjordânia.

O exército também entrou em uma casa na cidade de Gaza e prendeu quatro irmãos suspeitos pela produção e distribuição de morteiros usados nos ataques aos assentamentos judaicos. Pelo menos dois dos irmãos são membros do serviço secreto de segurança palestino, segundo informações divulgadas pelo exército israelense.

Mohammed Naefe, o suspeito de ser o mentor do ataque ao Kibutz Metzer, pulou do telhado de uma casa na cidade de Tulkarem, disseram testemunhas à Associated Press, e foi cercado por soldados israelenses.

Naefe, que tentou negociar os termos de sua rendição com um grupo de direitos humanos israelense, teve um braço quebrado e foi capturado, juntamente com outros dois fugitivos.

O atirador do ataque ao kibutz, onde cinco pessoas foram mortas, incluindo uma mãe e seus dois filhos pequenos, permanece foragido. Ele é identificado como Sirhan Sirhan, 19 anos, do campo de refugiados de Tulkarem, mas oficiais de segurança disseram que ele não tem nenhuma ligação com o palestino de mesmo nome que assassinou o Senador Robert F. Kennedy em 1968.

As Brigadas dos Mártires de Al-Aksa, braço armado da Fatah de Arafat, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

O adolescente palestino foi morto em Nablus na quinta-feira quando tropas atiram contra cerca de 50 jovens que jogavam pedras na direção dos veículos blindados em uma das maiores operações na Cisjordânia nos últimos meses, disse o exército israelense.