Israel promete reabrir ligação com Faixa de Gaza

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 9 de fevereiro de 2005 as 14:31, por: cdb

Israel disse na quarta-feira que deve reabrir em breve sua fronteira com a Faixa de Gaza para permitir a passagem de comerciantes e trabalhadores palestinos.

Essa seria a primeira medida concreta adotada depois da cúpula realizada no Egito e na qual palestinos e israelenses declararam um cessar-fogo.

Reforçando o clima de otimismo, o “quarteto” de negociadores formado por EUA, Rússia, Organização das Nações Unidas (ONU) e União Européia (UE) disse que participará de uma conferência sobre a reconstrução dos territórios palestinos nos dias 1o. e 2 de março, em Londres.

O encontro de terça-feira entre o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, apesar de ter sido o primeiro do tipo após mais de quatro anos de conflito, somente formalizou uma trégua que continua frágil.

De toda forma, os militantes palestinos, que disseram não estar obrigados a cumprir o cessar-fogo, prometeram continuar a mostrar moderação.

O Ministério de Defesa de Israel afirmou que mil trabalhadores e centenas de comerciantes da Faixa de Gaza teriam permissão nos próximos dias para entrar em Israel, reabrindo uma via econômica do pequeno território, quase totalmente isolado desde o começo do levante palestino em 2000.

A passagem de Erez, na ponta norte da Faixa de Gaza, será reaberta e centenas de palestinos devem retomar seus empregos na zona industrial controlada pelos israelenses.

Comandantes das forças de segurança dos dois lados devem se reunir em breve para acertar medidas de concessão mútua, entre as quais a libertação de prisioneiros palestinos e a retirada israelense de cidades da Cisjordânia.

Israel espera que Abbas responda desarmando os grupos militantes a fim de garantir que não retomem os ataques. O presidente palestino já disse que prefere negociar com os militantes e que não pretende usar a força contra eles.