Israel nega “período de graça” a Abbas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de janeiro de 2005 as 06:59, por: cdb

Israel se nega a conceder um “período de graça” ao presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, que assumiu o cargo no sábado, e exigiu que ele atue contra o terrorismo, afirmou uma fonte do governo israelense.

– Abbas diz lutar contra o terrorismo e mobilizar suas forças para tentar deter os disparos de foguetes Qasam e de obuses de morteiro. Israel não concede a ele um período de graça por tal efeito. – declarou o funcionário da presidência do Conselho em Jerusalém que pediu anonimato.

– Nossas forças continuarão operando noite e dia, sem limites de tempo, para tentar interromper estes disparos. Abbas deve passar à ação e não pode se contentar com palavras: deve mobilizar as forças de que dispõe para impedir os tiros de Qassam e de obuses de morteiro. – disse.

– Até o momento não moveu um dedo, nem sequer controla seus serviços de segurança. Deve preservar a si mesmo impondo o respeito à lei. A Autoridade Palestina deve se impor no terreno, caso contrário será o reino da máfia. – acrescentou a fonte.

Quatro foguetes do tipo Qassam, disparados da Faixa de Gaza, caíram em território israelense na manhã desta segunda-feira, mas não causaram vítimas.

– Se Abbas agir terá o apoio de Israel e dos Estados Unidos. Porém, o exército israelense continuará operando na Faixa de Gaza enquanto os serviços palestinos de segurança não agirem para impedir os disparos de Qassam. – declarou.