Israel começa a retirar tropas do norte de Gaza na noite deste domingo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 29 de junho de 2003 as 09:41, por: cdb

O Exército israelense começará na noite deste domingo a retirada em ordem de suas tropas do norte da Faixa de Gaza, segundo um acordo entre o responsável militar da Divisão de Gaza, Gad Shamni, e seu colega palestino Abdel Razek Al-Mayaida.

Segundo o acordo, alcançado na passagem fronteiriça de Erez, as tropas israelenses se retirarão da zona de Bet Hanún, no norte de Gaza, onde os soldados israelenses levaram a cabo numerosas operações nos dois últimos anos e meio, na maior parte das vezes para impedir o lançamento de projéteis de morteiro contra a vizinha cidade israelense de Sderot.

Além disso, informou-se que palestinos e israelenses realizarão ao longo do dia outros contatos para a transferência da segurança à Autoridade Nacional Palestina (ANP) na Faixa de Gaza, que segundo distintas fontes, começaria nesta segunda.

As reuniões se centrarão nos acordos para permitir o livre trânsito dos palestinos por uma das artérias principais da Faixa de Gaza e que comunica essa região autônoma de norte a sul, a rota Salah A-Din.

Além disso, haverá outros contatos ao longo da semana para concretizar a possível retirada israelense do distrito cisjordaniano de Belém e passar sua segurança aos organismos de ordem da ANP.

A retirada israelense do norte de Gaza foi estipulada em um encontro na sexta-feira, no qual Israel se comprometeu a retirar-se das posições prévias ao início da Intifada em setembro de 2000, a abster-se de continuar com os “assassinatos seletivos” de dirigentes e militantes palestinos, exceto os considerados “bombas-relógio” e que a ANP não controle.

Também resolveram que os israelenses irão reabrir as passagens fronteiriças de Rafah, no sul, e de Karni, da Faixa de Gaza ao acesso de pessoas e mercadorias.

Israel se comprometeu a elevar o número das permissões de trabalho no país a palestinos residentes na Faixa de Gaza.

Enquanto isso, os palestinos se comprometeram a assumir a responsabilidade nesses territórios e atuar caso Israel repasse informação sobre as intenções de militantes de perpetrar operações contra israelenses, entre outras medidas.

Segundo fontes palestinas, o primeiro-ministro, Abu Mazen, informou ontem em Jericó à Conselheira de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, que suas forças de segurança frustraram nas últimas duas semanas seis atentados palestinos contra objetivos de Israel.

Acrescentaram que os organismos de segurança da ANP detiveram dois supostos suicidas que estão numa prisão de Jericó e que serão enviados a Israel para serem julgados.

Neste contexto, Israel deteve um terceiro suicida palestino pertencente ao mesmo comando, informou a rádio pública.