Iraque usa tática de guerrilha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 23 de março de 2003 as 20:24, por: cdb

O governo norte-americano gostaria muito que suas tropas fossem recebidas pelo povo iraquiano como propagadores da liberdade. Esse desejo de Washington foi destruído neste domingo em uma surpreendente e sangrenta batalha, conduzida por inspirados soldados iraquianos na cidade de Nassiriya.

Utilizando-se de táticas de guerrilha, a força iraquiana conseguiu matar entre 10 e 15 soldados norte-americanos e ferir mais de 50, armada apenas de metralhadoras e pick-ups de fabricação japonesa contra esqadrões do mais formidável tanque de guerra, o U.S. Abrams.

O general norte-americano John Abizaid disse que “este foi o dia mais duro imposto pela resistência iraquiana”. Segundo Abizaid, a batalha de domingo em Nassiriya foi a mais violenta desde o início da guerra e 12 soldados da tropa norte-americana ainda estão desaparecidos.

“Todo mundo imaginava que eles seriam recebidos como libertadores, mas não é assim que está acontecendo”, disse um oficial árabe no Golfo. “Os norte-americanos tiveram um dia difícil hoje.”

Evocando Vietnan e Mogadishu, o Ministro da Informação do Iraque, Mohammed Saeed al-Sahaf, alertou as forças norte-americanas dizendo que eles estão se “afundando em um pântano de onde não se pode emergir com vida”

Do outro lado, Abizaid disse que os iraquianos estão organizando emboscadas quando afirmam que estão apenas se rendendo. “Existem vários incidentes ocorrendo na retaguarda do combate principal”, informou Abizaid.

Até agora 2 mil iraquianos se renderam às forças da coalizão, mas o desejo de boa parte das tropas iraquianas ainda é lutar, contrariando a previsão de muitos analistas de guerra.

A força iraquiana está atacando em pequenos conjuntos, com operações bem rápidas, prejudicando o trabalho do exército dos Estados Unidos.

Pelo menos cinco soldados norte-americanos foram presos e a tevê iraquiana mostrou imagens dos prisioneiros ao lado de outros quatro corpos, apontados pela tropa iraquianas como soldados norte-americanos atingidos.

Abizaid considerou as imagens “repugnantes”.

A prisão de soldados dos Estados Unidos sugere que as forças iraquianas, divididas em pequenos grupos, estão combatento as tropas mais expostas do exército norte-americano que avançam em direção ao norte do Iraque, rumo a Bagda.