Iraque se prepara para a guerra há meses

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 16 de março de 2003 as 18:30, por: cdb

O chanceler iraquiano, Naji Sabri, afirmou neste domingo em entrevista ao canal de televisão árabe Al-Arabiya que o Iraque vem se preparando para a guerra há meses, “como se ela fosse acontecer em uma hora”.

Sabri disse que o Iraque tem se preparado para essa possibilidade
“porque o inimigo é traiçoeiro”. “Estamos preparando nosso povo para a possibilidade da guerra há mais de um ano”, disse ele durante a entrevista, feita em Bagdá e assistida pela The Associated Press no Líbano.

A entrevista foi ao ar no momento em que o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e os primeiros-ministros de Grã-Bretanha, Tony Blair, e Espanha, José María Aznar, faziam um último esforço para tentar obter a simpatia mundial para desarmar o regime de Saddam Hussein.

Questionado sobre o que achou do resultado da reunião de cúpula, Sabri respondeu: “Não há dúvida de que o cenário internacional se encontra num grande impasse, envolvendo as políticas de Bush e Blair e o imperialismo contra o Iraque e os países árabes. Esse impasse causa constrangimentos diários devido à rejeição generalizada a essa política.”

Em Bagdá, o presidente do Iraque, Saddam Hussein, alertou neste domingo que, se o Iraque for atacado, haverá guerra em todos os cantos do mundo, “onde quer que haja céu, terra ou água”.

A ameaça de Saddam foi feita durante encontro com comandantes e divulgada pela Agência de Notícias Iraquiana. “Quando o inimigo inicia uma guerra em larga escala, ele deve ter em mente que a batalha entre nós se abrirá em quando lugar do mundo em que haja céu, terra ou água”, afirmou.

Saddam aproveitou ainda para negar que o Iraque tenha em seu poder de armas de destruição em massa. “As armas de destruição em massa são por acaso uma agulha que você pode esconder nos cabelos de uma mulher e os inspetores (de armas da ONU) não possam achar?”, questionou. “Não há armas de destruição em massa no Iraque”, garantiu Saddam.

E aproveitou para ironizar: “Bem, se nos derem tempo e os meios necessários, produziremos então qualquer arma que eles queiram e os convidaremos a destruí-las.”