Iraque quer que embargo seja levantado depois dos informes de Blix

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de março de 2003 as 15:34, por: cdb

A direção iraquiana pediu este sábado o levantamento do embargo imposto pela ONU desde 1990, considerando que os informes dos chefes dos inspetores, Hans Blix e Mohamed ElBaradei, provam que o Iraque não possui armas de destruição em massa, segundo um canal de televisão local.

“O embargo deve ser levantado totalmente depois que o mundo compreendeu as intenções da América e a aplicação pelo Iraque das resoluções da ONU, apesar de seu caráter injusto”, indicou um porta-voz oficial, citado pela televisão da Juventude, dirigida por Udai Saddam Hussein, filho mais velho de Saddam Hussein.

Segundo a mesma fonte, o porta-voz fez esse pedido depois de uma reunião de Saddam Hussein com os principais órgãos do país, entre eles o Conselho de Comando da Revolução, as direções nacionais (para o mundo árabe) e regionais (para o Iraque) do Partido Baath e o chefe do parlamento, Saadun Hammadi.

Segundo o porta-voz iraquiano, “o Conselho de Segurança deve desmentir claramente as mentiras dos governos americano e britânico e de seus cúmplices, que afirmam que o Iraque possui armas de destruição em massa”.

O porta-voz acusou os Estados Unidos de “buscarem o enfraquecimento do Iraque e permitirem que a entidade sionista (Israel) mantenha sua ocupação da Palestina e dos territórios árabes”.

“O Conselho de Segurança tem de pedir aos Estados Unidos que permitam a aplicação do artigo 14 da resolução 687 do Conselho de Segurança (sobre o cessar-fogo na guerra do Golfo, em 1991), que previa fazer do Oriente Médio uma zona sem armas de destruição em massa”, afirmou ainda. “O primeiro país que deve se desfazer destas armas é a entidade sionista”.