Irã realiza eleições legislativas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de março de 2012 as 07:29, por: cdb

As eleições para renovar as 290 cadeiras do Majlis (Parlamento) começaram nesta sexta-feira (2) no Irã, depois que o Conselho de Guardiães da Revolução Islâmica admitiu na última hora, acrescentar mais 10 candidatos.

O líder supremo do país, Aiatolá Ali Kamenei, foi um dos primeiros a votar em um colégio eleitoral de Terã. Ele sublinhou que a alta participação cidadã “desempenhará um papel efetivo para manter o prestígio e a segurança do Irã”.

Kamenei aglutina em torno de sua figura o chamado setor principista, a ala mais conservadora dentro da República Islâmica que tem encontrado pouca capacidade de competição por parte dos chamados reformistas, em sua maioria auto-excluídos do processo para tentar boicotá-lo.

O guia espiritual enfatizou que votar é uma responsabilidade que devem cumprir todos os iranianos, mas também um direito, por isso instou a cerrar fileiras contra o que descreveu como complôs dos inimigos para gerar divisão, instabilidade e violência.

Desde que se iniciou a campanha em 23 de fevereiro último, a luta política se centrou entre os principistas (interessados em preservar os princípios da Revolução Islâmica de 1979) e um reduzido grupo de linha reformista o defensor da abertura.

Contudo, a autoexclusão de muitos opositores afins aos ex-candidatos presidenciais Mir-Hossein Moussavi e Mehdi Kabbouri, fez vom quer a atenção se volte para a competição entre conservadores partidários de Kamenei e do presidente Mahmud Ahmadinejad.

Um total de 48 milhões de eleitores foram convocados às urnas, incluídos cerca de 4 milhões que votam pela primeira vez, em mais de 47 mil centros de votação distribuídos em mil distritos do país.

O porta-voz do Conselho de Guardiães Abbas Ali Kadkhodaei, anunciou na última quinta-feira (1º) numa coletiva de imprensa que esse organismo havia sido pressionado para que habilitasse mais candidatos e decidiu permitir a participação de 10, ao tempo que invalidou 30 deputados que pretendiam ser reeleitos.

Segundo o porta-voz, entre os mais de três mil candidatos que luctarão pelas 290 cadeiras do parlamento, há cinco vagas que serão disputadas por membros das minorias religiosas iranianas, aos quais se uniram outros 12 aspirantes.

O ministro do Interior, Mustafá Mohammad-Najjar, informou que cerca de 1.300 jornalistas nacionais e 350 estrangeiros cobrem as eleições.

Prensa Latina

 

..