Irã quebra promessa e faz teste de peças atômicas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de fevereiro de 2005 as 21:49, por: cdb

O Irã vem testando peças de máquinas que podem ser usadas para desenvolver armas nucleares, apesar da promessa de uma interrupção temporária destas atividades, disseram diplomatas ocidentais na quinta-feira.

Vários diplomatas ocidentais que acompanham a Agência Internacional de Energia Atômica da ONU (AIEA) disseram à Reuters, anonimamente, que o Irã estaria fazendo testes de controle de qualidade com “itens não-essenciais” para centrífugas, máquinas que purificam o urânio para fazer combustível para usinas de energia nuclear ou armas.

“Se eles estivessem agindo de boa fé, haveria uma parada completa de cada atividade relacionada a centrífugas”, disse um diplomata. Esta pode ser uma quebra da promessa do Irã de congelar todas as atividades relacionadas ao enriquecimento de urânio, acrescentou.

O governo iraniano prometeu à França, Inglaterra e Alemanha em novembro que deixaria de lado todas as atividades relacionadas ao enriquecimento de urânio e reprocessamento de plutônio durante as negociações entre os “grandes três” da União Européia e o Irã.

O objetivo das negociações é chegar a uma resolução permanente para o impasse em relação aos planos atômicos do Irã.

O presidente norte-americano, George W. Bush, voltou a acusar na quarta-feira o Irã de estar desenvolvendo armas atômicas e disse que o país era “o maior patrocinador do terror no mundo”.

O líder supremo do Irã devolveu as acusações de Bush na quinta-feira, dizendo que o presidente norte-americano não conseguiria derrubar a liderança religiosa no país, assim como seus quatro antecessores não conseguiram.

“A República Islâmica do Irã, por defender os direitos dos oprimidos e confrontar os opressores, está sendo atacada pelos tiranos globais”, disse o supremo líder, aiatolá Ali Khamenei, segundo a imprensa local.

O governo iraniano afirma que suas ambições atômicas se restringem à geração pacífica de eletricidade.

Por outro lado, um grupo de exilados iranianos, que já deu informações precisas sobre o programa nuclear do Irã no passado, disse em Paris que o governo iraniano havia testado com sucesso “iniciadores de nêutron”, que iniciam a reação em cadeia em armas nucleares.

Diplomatas dizem que o teste do componente pode ser parte de uma tentativa do país de pressionar os europeus em troca de concessões.

“O Irã está claramente pressionando os três grandes para forçá-los a colocar ofertas sobre a mesa”, disse um diplomata.

O Irã havia prometido que suspenderia os trabalhos de enriquecimento atômico em outubro de 2003, mas o acordo se desfez depois que o governo iraniano continuou a construir e testar componentes de centrifugação.

A União Européia saudou os comentários feitos por Bush na quarta-feira de que os Estados Unidos trabalharão com os aliados europeus em relação ao Irã.

“Juntos, os europeus e os norte-americanos podem fazer uma pressão real sobre o Irã para encontrar uma solução para este problema”, disse o ministro das Relações Exteriores de Luxemburgo, Jean Asselborn, falando em nome do bloco de 25 nações, durante uma entrevista coletiva.