IRA e FARC se aliam na guerrilha da Colômbia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 14 de agosto de 2001 as 19:22, por: cdb

As autoridades militares da Colômbia confirmaram nesta segunda-feira a prisão de três supostos integrantes do Exército Republicano Irlandês (IRA), que estariam treinando guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).
O comandante do Exército, general Jorge Mora, disse que os suspeitos foram presos no sábado passado, no aeroporto Eldorado de Bogotá, quando chegavam à capital em um vôo procedente da área desmilitarizada no sul do país. Esta região, de 42.000 km2, está sob o controle da FARC desde novembro de 1998, quando o presidente Andrés Pastrana iniciou o diálogo com o grupo
guerrilheiro.
Mora indicou que os detidos estavam na zona desmilitarizada há cinco semanas, possivelmente treinando os guerrilheiros no manejo de explosivos. O grupo pretendia sair do país quando foi detido no aeroporto Eldorado. Dois detidos já foram identificados como Martin Mc Cauley e James Monaghan, com antecedentes criminais “na manipulação de drogas e de explosivos”, segundo as informações obtidas com as autoridades britânicas.
No momento da prisão, os três suspeitos portavam dois passaportes britânicos e um irlandês falsificados.
O general Mora revelou que os irlandeses chegaram à Colômbia entre 30 de junho e 1o de julho, por diferentes rotas, e logo depois viajaram para San Vicente del Caguán, na zona desmilitarizada, onde permaneceram até 11 de agosto passado.
“Temos informações de que durante este tempo treinaram os terroristas da FARC no manejo de explosivos, na preparação de carros-bomba e na fabricação de outros artefatos pouco convencionais….”, disse Mora.
O comandante das Forças Armadas, general Fernando Tapias, afirmou que “estas capturas evidenciam o crescente vínculo entre a FARC e os grupos extremistas internacionais, com o propósito de intensificar a capacidade terrorista e o narcotráfico”.