Irã defende natureza pacífica de seu programa nuclear

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 as 08:32, por: cdb

O Irã afirmou nesta quarta-feira que um recente informe da Agência Internacional da Energia Atômica (AIEA) ratifica a natureza pacífica de seu programa nuclear, e não descartou dar acesso a seus inspetores a instalações de pesquisa militar.
O representante permanente da República Islâmica perante a AIEA, Ali Asghar Soltanieh, declarou a um canal estatal iraniano que o informe divulgado pelo titular dessa agência da ONU, o japonês Yukiya Amano, contradiz acusações feitas pelos Estados Unidos e a Europa.

De acordo com Soltanieh, o referido documento “é uma prova de que o programa nuclear do Irã é somente para fins pacíficos e não mostra desvios para usos militares”.

Igualmente, o diplomata qualificou de “ilógica” a queixa da AIEA por não poder visitar o sítio nuclear de Parchin, que não estava incluído originalmente na lista de instalações que a delegação que esteve recentemente no país percorreria.

Soltanieh explicou que o acesso a essa instalação foi negado à delegação da AIEA porque a visita “não era legal nem baseada em regulamentos internacionais”, além de que a solicitação “não era prática na presente conjuntura”.

Em outras declarações ao canal Rússia Today, Soltanieh asseverou que o Irã não descarta dar aceso a monitores da AIEA a seus locais de pesquisas militares, mas indicou que a comitiva não era integrada por inspetores, mas por especialistas legais, políticos e técnicos.

“O Irã não descarta o acesso da AIEA a seus locais militares como Parchin, mas isso depende de certas precondições que a AIEA deveria aceitar”, afirmou ao considerar como “imprecisas e infundadas” as alegações de que as atividades atômicas têm objetivos bélicos.

Assim como o representante persa em Viena, o chefe da Organização de Energia Atômica Iraniana (OEAI), Fereydoun Abbasi, negou qualquer preocupação com uma inspeção à planta de Parchin, porque ali – sentenciou – não se realizam atividades ilegais.

Abbasi declarou à agência oficial de notícias Irna que todos os sítios nucleares iranianos estão abertos aos inspetores da AIEA, “apenas duas horas depois que solicitem”, pois esse é um “procedimento rotineiro e regular que fazemos diariamente”.

O titular insistiu em que os especialistas da instância mundial são livres par alevar a cabo inspeções em todas as instalações nucleares iranianas “no momento que desejem”, mas esclareceu que a OEAI só está obrigada a mostrar os sítios sob supervisão da AIEA.

Igualmente, qualificou, de boas as duas rodadas de diálogo mantidas com os inspetores durante sua estada neste país, e assegurou que continuarão os contatos no futuro, apesar de criticar a campanha midiática do Ocidente que distorce a informação sobre o programa local.

Prensa Latina

 

..