Ipea reduz previsão de crescimento do PIB em 2003 para 1,62%

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 5 de junho de 2003 as 15:52, por: cdb

O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), instituto ligado ao Ministério do Planejamento, reduziu a previsão de crescimento da economia brasileira em 2003, de 1,8% para 1,62%, devido aos juros altos, queda na produção e ajuste de estoques na economia, causado pelo desaquecimento no consumo interno e nos investimentos.

No primeiro trimestre deste ano, o PIB teve retração de 0,1% em relação ao três últimos meses de 2002 e crescimento de 2% na comparação com igual período do ano passado.

Para o segundo trimestre do ano, o instituto prevê que o PIB (Produto Interno Bruto) deverá cair 0,9% na comparação com o primeiro trimestre do ano.

O consumo das famílias, pressionado pela queda no poder aquisitivo, deve ter leve expansão de 0,2% neste ano, segundo o Ipea. Previsão anterior, feita em março, indicava a possibilidade de incremento de 1% no consumo.

As projeções para investimentos foram reduzidas de 1,5% para 0,8%.

Segundo o Ipea, o setor agropecuário continuará a sustentar a expansão da economia neste ano. A previsão é de crescimento de 3,7% para o setor, contra projeção anterior de 3,3%. Nesse caso, a principal razão para o incremento é a safra recorde para este ano estimada em 116,3 milhões de toneladas.

Por outro lado, a projeção de crescimento da indústria foi reduzida de 2,3% para 1,8%. O setor de serviços deve crescer 1,2% em 2003, praticamente a mesma projeção feita anteriormente (1,1%).