Intercâmbio científico leva alunos aos Estados Unidos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de outubro de 2001 as 18:31, por: cdb

A Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF) é uma das duas
instituições brasileiras integradas ao programa de intercâmbio entre Brasil e Estados Unidos nas áreas de meio ambiente e desenvolvimento econômico em âmbito mundial. O Programa de Consórcios em Educação Superior Brasil/Estados Unidos, mantido pela Capes/Fipse, congrega a UENF, a Universidade Federal do Amazonas e duas instituições norte-americanas – Washington and Lee University e Fairfield University.

A cooperação prevê, ao longo de quatro anos, o envolvimento de 24 estudantes de graduação e de 12 de pós-graduação de cada instituição brasileira participante. Eles passarão parte do tempo no Brasil e parte nos Estados Unidos.

Os participantes serão selecionados entre alunos que atuem na área ambiental ou que estejam demandando aprofundamento nas áreas de Economia, Ciências Agrárias, Ecologia, Geologia, Geografia e outras que guardem interface com a área ambiental. Na UENF, o responsável é o professor Carlos Eduardo de Rezende, do Laboratório de Ciências Ambientais do Centro de Biociências e Biotecnologia (CBB).

O Programa tem como tema geral “As inter-relações entre ambiente, desenvolvimento econômico e qualidade de vida: uma visão interdisciplinar para a graduação e a pós-graduação”. Um dos objetivos é melhorar os currículos em estudos ambientais através do melhor entendimento das relações entre ambiente e desenvolvimento econômico, tomando por base as diferentes experiências e perspectivas relativas ao Brasil e aos EUA.

O Programa pretende desenvolver currículos que enfatizem
interdisciplinaridade e visão internacional e tenham foco na complexidade dos sistemas e suas interações, levando em conta variações observadas dentro de cada país e entre os países. Através do intercâmbio dos estudantes, pretende-se ampliar suas experiências e enriquecer a compreensão das diferentes perspectivas sobre o meio ambiente e os estudos ambientais. O programa permitirá ainda que estudantes brasileiros de graduação e pós tenham contato com colegas e professores norte-americanos em projetos de pesquisa de interesse comum.

Um dos resultados da cooperação será o desenvolvimento de um conjunto de recursos acadêmicos com base na Internet passíveis de utilização por outras universidades no Brasil, nos Estados Unidos e em todo o mundo. Outra conseqüência do programa será o intercâmbio de docentes no nível de pós-doutorado, o que ampliará a base de conhecimentos sobre a qual serão construídos os currículos em estudos ambientais.

Para tratar do intercâmbio, o professor Carlos Rezende estará em Austin, Texas (EUA), de 4 a 6/10, durante o 1.º Encontro Anual de Diretores de Projetos, de 4 a 6/10, em Austin, Texas, nos Estados Unidos.