Instrutor de pilotos suicidas está preso em Londres

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 28 de setembro de 2001 as 11:29, por: cdb

Um piloto argelino que está preso em Londres foi o responsável pelo treinamento de quatro dos seqüestradores de avião envolvidos nos atentados terroristas contra Washington e Nova York, revelaram promotores britânicos nesta sexta-feira.

Lotfi Raissi, de 27 anos, está detido na Inglaterra com base em um mandado de busca internacional expedido pelos Estados Unidos após os ataques do último dia 11.

“Ele era o principal instrutor de quatro dos pilotos responsáveis pelos seqüestros dos aviões”, declarou a promotora Arvinda Sambir, durante a primeira audiência judicial de Raissi.

“Acreditamos que foram os seqüestradores que jogaram o avião contra o Pentágono”, acrescentou.

Segundo Sambir, Raissi visitou os Estados Unidos diversas vezes entre junho e julho deste ano. Em 23 de junho, esteve em Las Vegas com a esposa e seguiu para o Arizona com o terrorista que pilotou o avião da American Airlines que atingiu o Pentágono, sede do Departamento de Defesa norte-americano.

“Ele estava lá para se certificar de que os pilotos tinham capacidade e estavam treinados para este objetivo”, alegou Sambir.

Ainda segundo a promotora, Raissi era procurado nos Estados Unidos também por ter fornecido informações falsas ao retirar sua licença de piloto.

Raissi conseguiu o brevê nos Estados Unidos em 1997 e freqüentou a mesma escola de vôo onde quatro dos terroristas supostamente envolvidos nos ataques que mataram mais de 6.000 pessoas receberam aulas.

A promotoria alegou também, sem entrar em detalhes, que Raissi deu outros tipos de assistência aos seqüestradores.

“Não é segredo algum que estamos examinando conspiração com fins de assassinato”, declarou Sambir, ao comentar as acusações adicionais que serão formuladas contra Raissi.

O advogado de Raissi, Richard Egan, disse que seu cliente rejeitava as acusações.

“Ele nega, irredutivelmente, qualquer envolvimento nestas horríveis tragédias recentes”, declarou Egan em frente ao tribunal.

Parentes de Raissi contaram que o argelino pilotou caças nos Estados Unidos durante muitos anos e estava fazendo um novo treinamento no aeroporto de Heathrow, em Londres.

Raissi, que foi preso no último dia 21, morava em Berkshire, nas proximidades do aeroporto. A polícia passou dois dias vasculhando seu apartamento e apreendeu diversos objetos para investigação.

Também foi detida a esposa de Raissi, a francesa Sonia, de 25 anos, que acabou liberada na última terça-feira, sem a apresentação de acusações.

Assim como Sonia, um irmão de Raissi, Mohamed, de 29 anos, foi preso e igualmente liberado sem acusações.