Instalada na Câmara a CPI dos grupos de extermínio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de setembro de 2003 as 17:30, por: cdb

Foi instalada nesta quarta-feira à tarde, na Câmara Federal, a CPI que vai investigar as ações criminosas de milícias privadas e grupos de extermínio que atuam no Nordeste. A comissão será presidida pelo deputado Bosco Costa (PSDB-SE) e terá como 1º e 2º vice-presidentes, respectivamente, os deputados Vicente Arruda (PSDB-CE) e Luiz Alberto (PT-BA).

Para a relatoria da CPI foi designado o deputado Luiz Couto (PT-PB), que também preside a Subcomissão do Sistema Prisional, Grupos de Extermínio, Tortura e Trabalhos Forçados, ligada à Comissão de Direitos Humanos.

Denúncias de todo o país

Segundo Luiz Couto, a Câmara já recebeu inúmeras denúncias sobre ações de milícias privadas em todo o País. Os integrantes desses grupos, segundo ele, iniciaram suas atividades como justiceiros, pistoleiros ou matadores de aluguel; e hoje formam verdadeiras organizações criminosas, com a participação de policiais civis, militares, agentes penitenciários e até de delegados, servidores públicos e políticos.

O relator disse ainda que os grupos de extermínio atuam amparados pela impunidade; e matam com requintes de crueldade, queimando e esquartejando os corpos das vítimas. Os principais atingidos, segundo ele, são menores que efetuam pequenos furtos em supermercados e adolescentes aliciados para o tráfico de drogas, que passam a incomodar os líderes quando sabem demais ou se contrapõem a alguma ação. Outras vítimas são líderes comunitários, trabalhadores rurais, testemunhas e homossexuais.