Inspetor de soldagem diz que foi procurado para mudar laudo do Metrô

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 7 de março de 2007 as 17:03, por: cdb

O inspetor de soldagem Nelson Augusto Damásio, responsável pelo laudo que detectou falhas nas soldas da futura Estação Fradique Coutinho do Metrô, na Zona Oeste de São Paulo, disse que foi procurado para que mudasse os termos do relatório. Ele foi contratado pelo próprio Consórcio Via Amarela, responsável pela obra da Linha 4 (Amarela).

Em depoimento na noite desta terça-feira, à Comissão de Representação da Assembléia Legislativa de São Paulo, Damásio disse que “não mudaria os termos do laudo por dinheiro nenhum”. A comissão foi criada para investigar as obras do Metrô.

O pedido, segundo ele, teria sido feito em fevereiro por um homem identificado apenas como Cleber, responsável pelas contratações de inspeções. No entanto, segundo Damásio, Cleber não é funcionário da Via Amarela. Serve como uma ponte entre o Consórcio e os profissionais envolvidos na obra. Damásio disse que recebeu R$ 550 para inspecionar as soldagens do canteiro de obras da Fradique Coutinho por um dia.

Apesar de reconhecer que sofreu “pressão” da Via Amarela, Damásio disse que não lhe ofereceram dinheiro, não foi ameaçado e que o pedido para a mudança dos termos do relatório foi feito apenas uma vez.

Em nota, a Via Amarela informou que “desconhece e nega qualquer tipo de pressão exercida sobre Nelson Augusto Damásio”. De acordo com o Consórcio, “não faz sentido e nem se deve perder de vista que o técnico foi contratato pelo Consórcio e, portanto, não caberia sugerir alterações no relatório de inspeção”. A Via Amarela reiterou a segurança na obra da Fradique Coutinho.