Inflação medida pelo IPC-S se mantém, mas alimento sobe

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de março de 2004 as 02:19, por: cdb

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ficou em 0,48% nos 30 dias terminados em 23 de março, contra 0,47% na última semana. Apesar da estabilidade da taxa, a variação dos preços dos alimentos, que em março costumam cair com a entrada da safra, voltou a pressionar: saiu de 0,99% na semana anterior para 1,06% agora.

Onze dos 21 itens pesquisados no grupo alimentos tiveram altas mais fortes agora. As pressões se concentraram em três segmentos que, juntos, têm peso de 3,46% no orçamento familiar. O preço de massas e farinhas subiu 0,85%, contra 0,33% na coleta anterior. Nas aves e ovos, a alta foi de 2,07%, contra 1,36% antes. E o grupo óleos e gorduras teve uma inflação de 3,59%, acima dos 2,92% da semana anterior.

O aumento nos preços é reflexo da alta na cotação de algumas commodities no mercado internacional. E os analistas alertam que a safra brasileira de soja este ano deve ser menor do que o inicialmente previsto, o que pode pressionar os preços.