Indonésia e rebeldes de Aceh decidem negociar a paz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 28 de janeiro de 2005 as 02:20, por: cdb

Ministros indonésios e líderes exilados dos separatistas da província de Aceh, a mais devastada pelo maremoto de 26 de dezembro no país, acertaram na quinta-feira, com mediadores finlandeses, a realização de negociações diretas para encerrar os quase 30 anos de conflito.

O ex-presidente finlandês Martti Ahtisaari, um veterano mediador de conflitos, reuniu-se separadamente com autoridades indonésias e com líderes do Movimento Aceh Livre (GAM) e os convenceu a negociar diretamente, o que por si só já é um grande avanço, em comparação com tentativas anteriores. Um assessor de Ahtissari disse que as reuniões continuarão na sexta-feira.

O presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, prometeu oferecer um estatuto de autonomia especial aos separatistas. O GAM já havia rejeitado uma oferta anterior de autonomia limitada na província, que fica no norte da ilha de Sumatra e é rica em gás.

Aceh fica próxima ao epicentro do terremoto que desencadeou o maremoto de 26 de dezembro. O lado positivo da tragédia foi a proposta de cessar-fogo e a retomada do processo de paz, abandonado há 21 meses. O conflito de Aceh ocorre desde 1976 e já matou cerca de 12 mil pessoas.