Índios permanecem nas instalações da Vale do Rio Doce

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 19 de outubro de 2006 as 10:49, por: cdb

Mais de 200 índios da etnia xikrin permanecem nas instalações da Companhia Vale do Rio Doce em Carajás (PA). A informação foi confirmada por telefone pelo cacique Karangré Xikrin. Segundo ele, os indígenas querem negociar pessoalmente com um representante da Vale do Rio Doce e não aceitam “recado por telefone ou documento”.

O cacique afirmou que os índios querem debater o reajuste de recursos repassados mensalmente pela companhia às comunidades da região. Por meio de nota divulgada na quarta-feira, a Fundação Nacional do Índio (Funai) informou que intermediou um acordo para que representantes da companhia se reúnam com lideranças xikrin no próximo dia 26, na sede do órgão em Marabá (PA).

De acordo com o administrador-executivo da Regional da Funai em Marabá, Raulien Queiroz, a expectativa era de que, com esse acordo, os indígenas deixassem as instalações da empresa. Queiroz informou que os índios devem se reunir para decidir os rumos da ocupação.

Mas, segundo Karangré Xikrin, os índios estão dispostos a permanecer nas instalações da companhia.  – A gente não quer brigar, só queremos o reajuste. Se a Vale não resolver, mais índios poderão vir para cá -, disse.

Nota publicada no site da Vale do Rio Doce informou que na quarta-feira à tarde a Polícia Federal entregou aos líderes da comunidade Xikrin um mandado de reintegração de posse, concedido pela Justiça Federal, determinando a desocupação da área.

A Vale do Rio Doce informou que os índios recebem anualmente R$ 9 milhões, administrados por associações sediadas na sua área de atuação. Esses recursos, de acordo com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), são utilizados em obras de infra-estrutura e na promoção da subsistência das famílias.

Uma das maiores empresas de mineração e metais do mundo, a Companhia Vale do Rio Doce atua em 14 estados brasileiros e em cinco continentes. A produção diária em Carajás é de 250 mil toneladas de minério de ferro.