Índio desaparece durante os Jogos Indígenas no Tocantins

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de novembro de 2003 as 19:00, por: cdb

Os Jogos Indígenas, no Tocantins, têm provocado situações inusitadas e até mesmo divertidas, como a história que aconteceu na Praia da Graciosa, sede dos jogos. Integrantes de uma das tribos participantes, os Awa Guajá, foram tomar banho no rio Tocantins, após o torneio, e, ao retornarem para a sua oca, deram por falta de um dos jogadores.

Toda a aldeia entrou em pânico. “Chegamos em casa e faltava uma das bolsas e um arco-flexa, então percebemos que o Tixiaparamuhû Awa tinha desaparecido”, conta Patriolino um funcionário da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que vive com essa etnia há vinte anos.

Para localizá-lo, foram mobilizados indíos de várias etnias, a Polícia Federal e o Corpo de Bombeiros. A imprensa, que faz a cobertura dos jogos, também colaborou nessa busca com anúncios sobre o desaparecimento do índio.

Nesta sexta-feira, após três noites dormindo no chão e comendo apenas peixe, Txiaparamuhû Awa Guajá foi encontrado por um pescador nas margens do rio Tocantins e levado à polícia federal. Na manhã desta sexta-feira, voltou para a oca de seu povo, na aldeia olímpica.

Os Awa Guajá estão participando pela primeira vez dos Jogos Indígenas e têm pouco contato com os não-índios, possivelmente motivo que levou Tixiaparamuhú a afastar-se do grupo. Amanhã será o enceramento do evento, e a organização promete fazer uma festa para comemorar o aparecimento do índio.