Incra tenta negociar com sem-terra liberação de estrada em Minas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 2 de julho de 2003 as 20:24, por: cdb

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) enviou à região de Buritis, no Noroeste de Minas Gerais, dois representantes para tentar negociar com os sem-terra a liberação do trevo que liga as rodovias MG-400, MG-202 e BR-030.

As estradas,ligando Brasília ao noroeste mineiro, estão bloqueadas desde a manhã por cerca de 150 integrantes do Movimento Unidos Para a Terra, uma dissidência do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

A reunião começou as 16h, mas ainda não obteve resultados até agora. Os manifestantes, armados de foices e enxadas, bloquearam a pista com pneus e pedaços de pau. O trevo fica a 60 quilômetros da Fazenda Córrego da Ponte, da família do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A Polícia Militar acompanha a manifestação.

Os manifestantes exigem urgência do Incra no processo de distribuição de terras na região, que tem dez acampamentos, e liberação de verba do Programa Nacional de Agricultura Familiar.

Motoristas de Brasília com destino a Buritis e região terão de fazer um desvio por Garapuava, a 60 quilômetros, o que aumenta o percurso em mais de 100 quilômetros.

O prefeito de Buritis, José Vicente Damasceno (PPS), esteve nesta quarta-feira em Belo Horizonte para cobrar agilidade do governo nos investimentos para a reforma agrária.

O prefeito disse que o cerco montado na região pelos sem-terra é fruto do desespero pela demora do governo em resolver o problema, que se arrasta há mais de oito meses.

Damasceno tem reuniões agendadas com representantes do Judiciário para agilizar a concessão de termos de emissão de posse e linhas de crédito para os sem-terra que estão nos assentamentos da região. O prefeito vai agir como interlocutor entre Incra e as lideranças sem-terra.