Imprensa internacional fala sobre conflitos nas favelas do RJ

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de abril de 2004 as 00:51, por: cdb

Notícias sobre os confrontos pelo controle do tráfico de drogas na Rocinha correram o mundo. O histórico dos combates na maior favela da América Latina, que já causaram a morte de dez pessoas, era assunto nos principais jornais estrangeiros que têm páginas na internet na última segunda-feira. O diário britânico ‘Financial Times’ noticiava que o governo do Rio estuda a construção de um muro para conter as favelas da Rocinha.

Na página da agência de notícias ‘Reuters’, o muro para conter as favelas em guerra, as dimensões geográficas e a importância econômica da Rocinha também eram destaque. O artigo assinala que a favela tem população de 100 mil habitantes, digna de uma pequena cidade, e que nos últimos dez anos atravessava um período de relativa tranqüilidade até a madrugada da última sexta-feira, quando começou a guerra entre traficantes e a polícia interveio.

Um lugar, ainda de acordo com a reportagem, que os turistas faziam visitas com relativa calma e que até grandes empresas como o McDonald’s se instalaram.

O ‘Washington Post’, por exemplo, vem informando sobre o número de mortos nos confrontos, atribuindo boa parte deles à polícia. Outro veículo americano, o ‘ABC News’, mostrou que a atuação policial costuma ser criticada por grupos de defesa dos direitos humanos que alegam que alguns casos se assemelham a execuções.

Até a ‘Forbes’, uma das principais revistas de economia, também noticiou a guerra do Rio em seu site, destacando que o conflito começou quando um traficante escapou da prisão e resolveu retomar seu antigo território.