Igreja história de Salvador será transformada em Centro Cultural

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 15 de outubro de 2003 as 03:16, por: cdb

Salvador vai ganhar mais um espaço cultural no centro da cidade. Foi assinado na última terça-feira, às 18h, no Teatro Gregório de Mattos (Praça Castro Alves) convênio para a execução das obras de restauração da Igreja da Barroquinha. No local será criado o Coliseu das Artes – Espaço Cultural da Barroquinha, com palcos e salas de exposições.

O monumento será recuperado graças ao convênio firmado entre a prefeitura de Salvador, através da Fundação Gregório de Mattos (FGM), o Ministério da Cultura, a Arquidiocese de Salvador e a Petrobrás, responsável pela liberação dos R$2 milhões previstos no orçamento para o restauro do imóvel.

O convênio foi assinado pelo conselheiro da Petrobrás, ministro do Trabalho Jaques Wagner; o prefeito Antonio Imbassahy; o presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Francisco Senna; o superintendente regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, arquiteto Frederico Mendonça, e o assessor especial do Ministério da Cultura, Adolfo Neto.

Para o prefeito, a recuperação da Igreja da Barroquinha representa mais uma etapa de um trabalho de revitalização do centro de Salvador, que foi iniciado com o restauro do Pelourinho, se estendeu à Praça da Sé e ao Campo Grande.
 
– Este trabalho todo é percebido pela cidade como algo importante na preservação da identidade cultural do nosso povo. É com muito orgulho que agora vamos restaurar esta igreja – afirmou Imbassahy.

O ministro Jaques Wagner reconheceu o esforço da prefeitura na recuperação do sítio histórico e da colocação de mais um centro cultural para valorizar ainda mais o centro de Salvador. Ele também ressaltou a atitude inteligente da arquidiocese de permitir que a igreja não funcione mais como centro religioso mas como espaço cultural.
 
– Tendo em vista outras iniciativas da prefeitura e da Fundação Gregório de Mattos, com certeza este vai ser mais um espaço de expressão para os artistas de Salvador. Apelo para que o espaço faça brilhar, principalmente, os artistas que estão começando, os que não encontram portas abertas por vias comerciais – disse o ministro.

Parcialmente destruída por um incêndio em 1983, a Igreja da Barroquinha possui tradição histórica de quase três séculos. Após a tragédia, o espaço perdeu sua função religiosa, conforme ficou definido em comodato assinado entre a prefeitura e a Arquidiocese de Salvador.
 
Com um projeto arrojado de adaptação – sugerido nos anos 80 pela arquiteta italiana Lina Bo Bardi -, o local vai abrigar agora um centro cultural de vanguarda. O projeto foi aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), órgão do governo federal responsável pela proteção do patrimônio histórico e artístico nacional.

Com previsão de conclusão até dezembro de 2004, o projeto prevê a recuperação total da fachada da igreja em estilo barroco. A parte mais arrojada fica por conta da parede que foi destruída e ganhará folhas de vidro blindado que poderá ser visualizada pela parte de trás.
 
Novidades também estarão na parte interna, possibilitando a realização de espetáculos teatrais, dança, exposições, conferências, entre outros. No lugar do altar-mor será instalado um palco convencional que, graças a uma estrutura dinâmica, poderá ser deslocado para o centro do salão, criando um teatro de arena.