Hoon respalda as táticas dos EUA no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de abril de 2004 as 10:07, por: cdb

 O ministro britânico da Defesa, Geoff Hoon, respaldou hoje as táticas utilizadas pelos EUA para combater os rebeldes no Iraque, assegurando que as condições de vida dos iraquianos são “notavelmente melhores” que há um ano.

Entrevistado pelo programa “Today” da Radio 4 da BBC, Hoon disse que os ataques dos Estados Unidos contra a cidade de Faluja, considerada uma das fortificações da resistência iraquiana, contam com o apoio de seu prefeito e de outras autoridades locais.

Além disso, ele acrescentou que os ataques são necessários para enfrentar aqueles que usam uma violência extrema para ameaçar a reconstrução.

Perguntado em repetidas ocasiões se é possível afirmar que o governo britânico apóia a estratégia ditada por Washington, Hoon respondeu: “Não tenho nenhum problema em responder que ‘sim’ a essa pergunta”.

O ministro reconheceu que a escalada de violência delineou uma situação “extremamente difícil”, mas insistiu que “é indiscutível” que se progrediu muito na reconstrução do país.

Honn enumerou lucros, como a reforma de 2.500 escolas, 18.000 projetos de reconstrução e os postos de trabalho deles derivados, três milhões de crianças vacinadas, 240 hospitais em funcionamento e 600 clínicas de assistência básica.

“Ninguém, nem sequer os mais críticos com a atividade das forças da coalizão, pode discutir o fato de que, em grandes áreas do Iraque, a situação é notavelmente melhor que há doze meses, quando Saddam Hussein foi deposto”, ressaltou.

Hoon admitiu que “é preciso fazer mais para resolver a situação de insegurança” no país, mas disse que a solução não é permanecer inativo enquanto “extremistas e terroristas atacam e assassinam, não só às forças da coalizão, mas também aos iraquianos que tentam reconstruir seu próprio país”.