Homem que matou dezenas de cães e gatos se suicida

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 2 de fevereiro de 2005 as 07:35, por: cdb

Um homem de 72 anos que envenenou dezenas de gatos e cachorros em Correze (centro) onde vivia, se suicidou na noite passada na cela da prisão de Tulle onde foi colocado por seu suposto envolvimento na morte de um antigo gendarme que investigara seu caso.

O advogado de Roland Bondonny confirmou hoje, quarta-feira, que seu cliente, condenado em outubro de 2003 a um ano de prisão pelos envenenamentos de animais e que hoje seria julgado em Limoges em apelação, se enforcou na prisão.

A condenação em primeira instância contra este negociante de vinho e antigo vereador de Egletons, na qual a Justiça considerava demonstrado que matou cerca de 140 gatos e cachorros aos quais envenenou com bolas de carne com um inseticida muito potente, incluía também uma indenização de 111.000 euros para os proprietários dos animais.

A Procuradoria reconheceu que o processo fica encerrado com a morte do acusado, enquanto o defensor de Bondonny ressaltou que seu defendido confiava em ser declarado inocente e lamentou que este desenlace vá deixar muita insatisfação.

– Estava disposto a lutar (…) para defender sua inocência. – assinalou o letrado, que precisou que o suicida estava doente e que estava sendo submetido a sessões de quimioterapia.

O que não ficará arquivado é o sumário pela morte do ex-gendarme Marius Lac, pelo qual Bondonny também era acusado por cumplicidade de assassinato, já que se suspeitava que encarregou um empregado seu, Alain Bodchon, de o matar.

Bodchon, de 52 anos, é acusado de assassinato e está detido em Guéret.