Hans Blix não divulgará nomes de fornecedores iraquianos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 12 de dezembro de 2002 as 00:37, por: cdb

Hans Blix, chefe da equipe de armas, disse ao Conselho de Segurança que não irá divulgar os nomes dos fornecedores estrangeiros de armas, listados na declaração de armas iraquianas, porque eles podem ser importantes para os inspetores da ONU como fontes de informações sobre os programas de Bagdá.

Blix confirmou para o conselho que os recibos de bombas podem estar contidos nas centenas de páginas que detalham o programa nuclear secreto do Iraque, descoberto por inspetores em 1991 e desativado.

Ele disse que iria identificar, até sexta-feira, qualquer passagem no vasto documento que deve ser estudado antes de ser distribuído para o conselho inteiro. O Iraque entregou o relatório, como exigido, para os inspetores em Bagdá na noite do último sábado.

Uma seção de 300 páginas da declaração, descrevendo fábricas no Iraque onde pode ter havido atividade nuclear depois de 1991, inclui novas informações que devem ser analisadas por especialistas, afirmou.

Blix reuniu os 15 países do conselho durante o almoço da última terça-feira com o secretário-geral Kofi Annan. No último domingo, todos os membros, exceto a Síria, concordaram em permitir que os cinco membros permanentes, potências nucleares, examinem a declaração imediatamente, antes de os 10 membros rotativos, nenhum deles potências nucleares.

Em Washington, Londres e Paris, especialistas se debruçaram sobre os documentos e CD-ROMs, depois de concordarem em ajudar Blix na detecção de informações que poderiam ser usadas para fabricar uma arma ilegal. Diplomatas russos e chineses disseram que suas cópias da declaração devem estar chegando a Moscou e Pequim.

Blix mudou de posição em relação aos EUA e outros membros permanentes, dizendo que quer receber, até sexta-feira, suas avaliações das informações que devem ser avaliadas dos documentos. Até agora, o governo Bush, apoiado pela Grã-Bretanha, tem sido vocal em suas reclamações de que Blix está movendo as inspeções lentamente.

A Rússia e a China disseram provavelmente não conseguirão avaliar o documento até sexta-feira.