Hamas mantém discurso firme e garante oposição a Israel

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de abril de 2006 as 12:33, por: cdb

Primeiro-ministro palestino, Ismail Haniyeh afirmou neste sábado que seu governo não pretende ceder às pressões de paises ocidentais para o reconhecimento do Estado de Israel e o repúdio à violência como prática política, apesar dos cortes nas ajudas internacionais que estão levando a Autoridade Palestina ao colapso financeiro.

Com a posição de Haniyeh firme na recusa para a adoção de um discurso moderado e de práticas não agressivas para o movimento islâmico Hamas, Israel aumentou a pressão com um segundo ataque aéreo mortal em dois dias contra militantes. Dois palestinos morreram na investida deste sábado. Desde que assumiu o posto na semana passada, Haniyeh enfrentou violência com Israel assim como confrontos com a comunidade internacional sobre ajuda financeira e tensão com o presidente Mahmoud Abbas sobre seus poderes.

Os Estados Unidos e a Comissão Européia suspenderam a ajuda direta na sexta-feira ao novo governo de Haniyeh, liderado pelo Hamas, até que ele abandone a violência, reconheça o direito de Israel de existir a apóie as iniciativas de paz defendidas internacionalmente no Oriente Médio.

– As tentativas de abafar o governo têm um objetivo. Mas elas não vão conseguir concessões políticas que vão prejudicar os direitos do povo palestino – afirmou Haniyeh na abertura de uma exposição de arte de crianças em Gaza.

O Hamas, que prometeu a destruição de Israel e já promoveu vários ataques suicidas, obteve vitória nas eleições parlamentares em janeiro.