Hackers descobrem como invadir e-mails do Hotmail

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de agosto de 2001 as 19:02, por: cdb

Um grupo de hackers expôs uma falha no sistema de segurança do Hotmail que permite a leitura de e-mails de quem tem endereço no site. Os detalhes da descoberta foram publicados em um website mantido pelo grupo conhecido como Root Core e se espalharam rapidamente por outros sites e grupos. Foi o suficiente para abalar a direção mundial da companhia e preocupar o presidente da Microsoft Corporation, Steve Ballmer, em visita ao Brasil.

“Se a notícia procede, isso representa uma enorme vulnerabilidade por parte do Hotmail”, disse Graham Cluley, da empresa de programas anti-vírus Sophos. Mas o processo é complexo e envolve um elemento de imaginação por parte do hacker.

PARANÓIA

Segundo Cluley, a boa notícia é que o usuário típico “não precisa se preocupar, porque a pessoa tem que ser o alvo específico” da ação.

“Mas se você estiver com paranóia, retire suas mensagens do ar”, concluiu o especialista.

O Hotmail é um dos serviços de e-mail via internet mais populares do mundo – a proprietária do site, a Microsoft, diz que ele conta com 110 milhões de usuários.

“O Hotmail já foi notificado. Portanto, a brecha não vai funcionar por muito tempo, mas funciona agora”, diz a mensagem publicada no site dos hackers.

E-MAILS ESPECÍFICOS

A falha descoberta pelos hackers só permite a leitura de e-mails específicos, sem dar acesso à caixa postal como um todo ou outras partes da conta do Hotmail. O que os hackers fizeram foi explorar a forma com que as mensagens são organizadas no Hotmail, com cada e-mail formado por um formato constante e o mesmo número de dígitos.

Para acessar o e-mail, a pessoa teria que saber o nome de registro do usuário e tentar imaginar qual seria o número da mensagem. Para ganhar tempo, os hackers do Root Core desenvolveram um programa que tenta um número de mensagem por segundo.

MICROSOFT

No passado, outros programas e serviços da Microsoft foram atacados por hackers, incluindo o Windows, o Outlook, o Internet Explorer e o próprio Hotmail.

“O problema é que o Hotmail é, provavelmente, o serviço de e-mails pela internet mais popular do mundo, o que chama a atenção dos hackers”, disse Cluley.

“Não é o caso dos produtos da Microsoft terem mais problemas, mas mais pessoas procuram atingir os programas dela porque eles são os mais populares”, concluiu o especialista em informática.

VISITA OFICIAL

Fernando Henrique recebeu o presidente da Microsoft Corporation, Steve Ballmer, nesta segunda-feira. Ele considerou “decisiva para o futuro do país” a implantação do programa “Windows Shared Source Program”, que vai permitir a abertura de partes do código-fonte do sistema operacional Windows às universidades brasileiras.