Guto Negrão intensifica preparo físico para a 9ª etapa da Stock Car

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de setembro de 2003 as 14:14, por: cdb

A Equipe Medley Genéricos retorna neste fim-de-semana à pista do Autódromo Internacional de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, para a disputa da 9.ª etapa do Campeonato Brasileiro da Stock Car V8, que entra na sua reta final e a disputa pelo título continua intensa. Novamente, o chefe-de-equipe, Andreas Mattheis, quer aproveitar o vasto conhecimento sobre o traçado para colocar os três pilotos no pódio: Antonio Jorge Neto, Guto Negrão e Xandy Negrão, que vai disputar sua quarta etapa na temporada. Guto briga para se aproximar dos líderes David Muffato (Repsol) e Ingo Hoffmann (Filipaper) – uma combinação de resultados pode dar a liderança a Guto.
 
– Na primeira corrida aqui no Rio de Janeiro, na quarta etapa, a gente largou com o Xandy (Negrão) na pole, o Guto (Negrão) em terceiro. O Antonio Jorge Neto só largou em 11.° lugar porque ele foi prejudicado por uma decisão dos comissários e perdeu sua melhor volta. Era para ele ter largado em quarto – explicou o experiente Andreas Mattheis que corre praticamente em casa, já que a sede da equipe fica na cidade de Petrópolis (RJ).

“Temos um bom acerto aqui para a pista do Rio. Sempre conseguimos bons resultados e dessa vez não vai ser diferente, porque o Guto precisa andar bem para continuar na luta pelo título.”
 
E é com essa mesma garra e vontade que Guto Negrão vai partir para a vitória. Na quarta etapa, Guto teve problemas com os prisioneiros das rodas e terminou a corrida em oitavo, depois de andar em segundo lugar.

– Terminar daquele jeito foi cansativo, porque o carro começou a ficar difícil de guiar, de contornar as curvas. Aqueles pontos foram preciosos para a minha posição no campeonato.

Com o resultado, Guto ocupava na época a 11.ª posição. Prova do bom trabalho que a Equipe Medley Genéricos vem desenvolvendo depois dos pneus importados.
 
Faltando quatro corridas para o fim da temporada, Guto ocupa a terceira colocação na classificação, com 85 pontos, 23 pontos atrás do líder David Muffato. Ingo Hoffmann é o segundo, com 99 pontos.

– O título ainda está indefinido, está tudo muito apertado. Estou perto do pessoal da frente, mas ainda tem o Cacá (Bueno, com 79 pontos) que pode entrar de vez na briga. Agora chegou o momento decisivo e quem errar menos vai ficar com o título. O trabalho tem de ser bem feito e para isso confio muito no Andreas (Mattheis), que sabe tudo sobre Jacarepaguá – disse Guto Negrão
 
Outro ponto importante que pode definir a corrida no Rio, segundo Guto Negrão, é o preparo físico dos pilotos. “Lógico que um carro bem acertado vai ser fundamental para quem quiser brigar pela vitória, mas eu tenho certeza que se fizer o forte calor carioca, aquele que estiver em melhores condições físicas vai levar uma certa vantagem. O calor dentro do carro é muito forte e é preciso uma boa resistência física para suportar os 50 minutos de corrida”, explicou o piloto de 44 anos. “Mas outra coisa importante é manter a calma desde os treinos livres para buscar o acerto ideal e conseguir um bom lugar no grid”, completou.
 
E contar com três carros pode facilitar esse trabalho de acerto dos carros desde os treinos livres. Antonio Jorge Neto, que vem tendo um excelente desempenho, quer manter o ótimo ritmo – nas últimas cinco corridas, terminou quatro (Rio, Londrina, Curitiba e Campo Grande) entre os quatro primeiros. “A segunda metade da temporada, vamos dizer assim, tem sido muito boa para mim, graças ao excelente trabalho que a gente vem desenvolvendo na equipe. A cada treino podemos testar vários acertos, vários ajustes no carro. Graças a essa estrutura, espero manter a minha média e chegar entre os primeiros de novo”, disse Jorge Neto, que ocupa a oitava posição na temporada, com 60 pontos.
 
Já Xandy Negrão é um velho conhecido da pista de Jacarepaguá e sabe que tem boas chances de andar na frente. Aliás, isso é comum sempre que disputa uma corrida no Rio de Janeiro