Guerrilheiros colombianos vão libertar turista espanhol

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de outubro de 2003 as 14:10, por: cdb

Um espanhol seqüestrado junto com outros sete turistas estrangeiros será libertado nos próximos dias, anunciou nesta segunda-feira o Exército de Libertação Nacional (ELN), segunda maior guerrilha da Colômbia.

Entretanto, o grupo guerrilheiro impôs uma série de condições, levando à percepção de que a libertação do turista espanhol será um processo demorado, se o governo colombiano aceitar todas as condições.

A decisão de libertar Asier Huegun Etxeberría “é um gesto de solidariedade ao povo basco”, informou o ELN em comunicado lido por Francisco Galán, porta-voz oficial do grupo, em sua cela na penitenciária colombiana de Itaguí.

O refém espanhol foi seqüestrado pelo ELN em 26 de setembro em Sierra Nevada de Santa Marta, no norte da Colômbia, quando visitava a Cidade Perdida, um assentamento indígena da era pré-colombiana que atrai anualmente milhares de turistas colombianos e estrangeiros.

O comunicado do ELN não menciona os outros turistas seqüestrados. Quatro israelenses, uma alemã e um inglês permanecem em poder de seus captores. Outro refém, o jovem britânico Matthew Scott, escapou uma semana depois do seqüestro.

“O povo basco, assim como o nosso, sofreu com a exclusão por parte do governo espanhol. Por esse motivo, tomamos a decisão de libertar o cidadão basco”, informou o comando central do ELN em comunicado com data de hoje.

Entre outras condições, o procedimento estabelecido pela guerrilha exige que o porta-voz rebelde Francisco Galán seja libertado, pois deve ser levado a Sierra Nevada de Santa Marta para coordenar os trabalhos de libertação com Felipe Torres, um porta-voz do ELN recentemente libertado pela justiça colombiana. Eles avaliariam com uma comissão da Igreja Católica as condições de segurança da região e os detalhes da libertação.