Guerra vai acelera construção de armas nucleares do Irã e Coréia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de março de 2003 as 16:06, por: cdb

A campanha militar lançada pelos Estados Unidos e o Reino Unido contra o Iraque levará o Irã e a Coréia do Norte a acelerar a fabricação de armas nucleares, declara um ex-chefe da espionagem soviética em entrevista publicada nesta segunda-feira, pelo jornal Nezavisimaya Gazeta.

Leonid Shebarshín, durante décadas responsável pelo principal diretório da KGB (dedicado à espionagem), explica que o Irã, a Coréia do Norte e outros países “não têm outra saída” se não armar-se com bombas nucleares para evitar serem alvo de outra “guerra preventiva” do presidente dos EUA, George W. Bush.

“Apesar de seus alardes de grande potência, os Estados Unidos preferem atacar os fracos”, comenta Shebarshín na entrevista.

O ex-chefe de espionagem prevê que “depois do Iraque, os EUA vão querer mudar o regime da Arábia Saudita e o próximo alvo, muito mais sério, pode ser o Irã”.

Segundo Shebarshín, a Rússia com seu atual potencial econômico e militar não pode desempenhar um papel determinante no cenário internacional e a China “é a única força que poderia disputar a liderança mundial com os EUA”.

Sobre o futuro do Iraque, Shebarshín acha que, considerando a mentalidade dos povos que habitam esse país, “os EUA e seus aliados não terão uma vida fácil enquanto estiverem em território iraquiano”