Guarani e Fluminense jogam em busca de paz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 18 de outubro de 2003 as 15:38, por: cdb

Em busca da paz. É com esse objetivo que Guarani e Fluminense entram em campo na tarde deste sábado, em Campinas, para jogarem pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em crise após a rodada passada, quando perderam de 3 x 1 para a Ponte Preta e 6 x 1 para o Goiás, respectivamente, só uma vitória devolverá a tranqüilidade aos dois clubes.

No Flu, somente os três pontos garantirão a fuga da vice-lanterna. Para buscá-los, por mais contraditório que pareça, o técnico Renato Gaúcho leva a equipe para Campinas com três zagueiros – Augusto, César e Rodolfo – e dois volantes – Marcão e Sidney. Sem Carlos Alberto, o time terá como homem de criação o jovem Esquerdinha, que iniciará pela primeira vez entre os profissionais.

No Bugre, que vai a campo com a obrigação de se recuperar da derrota em casa no Derby, a única novidade é o retorno do volante Simão, que, suspenso, não enfrentou a Macaca. Com a volta do jogador, Émerson volta à reserva. Para o goleiro Jean, a ordem é esquecer o que passou e pensar na Libertadores, já que o Bugre, em nono lugar com 50 pontos, ainda sonha com a vaga.

“O que passou ficou pra trás, é passado. Esquecemos a derrota no último jogo e agora só estamos com pensamento voltado apenas para a vitória e uma vaga na Libertadores”, garantiu o goleiro, que se envolveu numa briga no jogo de ida contra o Fluminense, no Maracanã, e ficou suspenso por 60 dias.

A polêmica nas Laranjeiras, porém, atrapalhou o trabalho visando à partida com o Guarani e o técnico Renato Gaúcho reconheceu que, em determinado momento, teve que pedir aos jogadores que se concentrassem apenas no Guarani.

“Tive que falar para eles pararem de se preocupar porque eu mesmo apagaria os incêndios. O ideal seria que eu não precisasse fazer isso e viesse ao clube apenas para cuidar do time, mas se sou eu o bombeiro, tudo bem”, disse o treinador, se referindo à repercussão da suposta noitada em que alguns atletas teriam se envolvido e a briga entre Alan e Antônio Carlos durante um treinamento.

GUARANI x FLUMINENSE

Data: 18/10/2003 (sábado)
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas
Horário: 16 horas
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (Fifa/PE)
Assistentes: Jossemar José Moutinho (PE) e Luciano Coelho Cruz (PE)

Guarani
Jean, Ruy, Juninho, Bruno Quadros e Alex; Simão, Leandro Guerreiro, Rafael e Dinelson; Wagner e Rafael Silva.
Técnico: Barbieri

Fluminense
Kléber, Augusto, César e Rodolfo; Jancarlos, Marcão, Sidney, Esquerdinha e Jadílson; Marcelo (Joãozinho) e Romário.
Técnico: Renato Gaúcho