Grupos palestinos aceitam trégua; Israel dispara logo depois

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de junho de 2003 as 13:45, por: cdb

Três importantes grupos palestinos chegaram nesta quarta-feira a um acordo de trégua segundo o qual estão suspensos ataques contra alvos israelenses durante os próximos três meses, informou um funcionário ligado à agremiação política Fatah, liderada pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (AP), Yasser Arafat.

O acordo de trégua inclui o Hamas, a Jihad Islâmica e uma milícia ligada à Fatah.

Em troca, os grupos radicais pedem que Israel pare com as incursões militares nos territórios ocupados e o fim dos “assassinatos seletivos” de palestinos, além da libertação dos presos em poder de Israel.

Israel, no entanto, respondeu que o acordo dos grupos palestinos não teria nenhuma consequência.

No sul da faixa de Gaza helicópteros israelenses dispararam três mísseis contra dois carros nas proximidades da cidade de Khan Younis, matando dois palestinos. O Exército de Israel declarou ter alvejado militantes do Hamas que haviam disparado morteiros contra alvos israelenses. Dezessete pessoas ficaram feridas, três delas em estado crítico, informaram médicos palestinos.

Os ataques ocorreram minutos depois que fontes palestinas anunciaram que o Hamas e a Jihad Islâmica haviam concordado com uma trégua de três meses em suas ações contra alvos israelenses.