Grã-Bretanha faz primeiros casamentos gays

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 19 de dezembro de 2005 as 11:13, por: cdb

As primeiras cerimônias de parceria civil de gays na Grã-Bretanha estão sendo realizadas nesta segunda-feira na Irlanda do Norte. Dois casais de mulheres e um de homens serão os primeiros a formalizar suas parcerias de acordo com nova legislação aprovada na Grã-Bretanha. Ela dá a parceiros do mesmo sexo direitos legais semelhantes aos de heterossexuais casados. Manifestantes contra e a favor da mudança eram esperados diante do cartório por ocasião da cerimônia de união de Shannon Sickles e Grainne Close às 10h, hora local (8h, hora de Brasília). O reverendo David McIlveen, da Igreja Presbiteriana Livre, está entre os manifestantes contrários à formalização da união entre pessoas do mesmo sexo, disse que a Bíblia qualifica o casamento como “uma relação entre homens e mulheres para criar filhos”.

Mas Maria Quirey, de uma organização de direitos de homossexuais da Irlanda do Norte, disse que as cerimônias agradarão muita gente. Segundo ela, cerca de 6% dos britânicos poderão se beneficiar com a lei, de acordo com o governo. Só na Irlanda do Norte “são 100 mil pessoas, homens e mulheres”. O cartório da prefeitura de Belfast já tem 20 reservas para cerimônias deste tipo. Na Escócia, elas começarão a se realizar na terça-feira e na Inglaterra e País de Gales, na quarta.

Um total de 1,2 mil cerimônias já são previstas na Grã-Bretanha, de acordo com dados obtidos pela BBC junto a cartórios no país. O cantor Elton John está entre os primeiros que deve tirar proveito da nova lei na Inglaterra, formalizando sua união com David Furnish. Há duas semanas, um homem com câncer de pulmão em fase avançada na cidade de Brighton, no sul da Inglaterra, recebeu uma permissão especial para marcar sua cerimônia antes do período de espera de 15 dias depois do registro. Matthew Roche realizou sua cerimônia de união com Christopher Cramp poucas horas depois da entrada em vigor da lei de parceria civil, no dia 5 de dezembro. Roche morreu no dia seguinte.