Governo vai retomar nesta quinta licitação para compra de caças

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de outubro de 2003 as 03:11, por: cdb

O destino do Projeto Fênix, com o objetivo de dotar o País de uma estrutura de defesa aérea formada por 120 caças supersônicos até 2020, começa a ser decidido nesta quinta-feira, com o reinício da concorrência FX, que definirá a compra de pelo menos 12 aviões de alto desempenho, primeira etapa do empreendimento maior.

O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos da Silva Bueno, reúne às 14 horas, em Brasília, os concorrentes ao contrato FX, de valor inicial estimado em US$ 700 milhões (o custo total do Projeto Fênix é avaliado entre US$ 6 bilhões e US$ 8 bilhões).

Com a provável retirada do grupo russo Rac-MiG, participam quatro consórcios. Em outubro de 2002, a pontuação dos concorrentes dava a melhor posição para o sueco Gripen, seguido do francês Mirage. Em terceiro lugar, aparecia o russo Sukhoi-35 e, na quarta posição, o americano F-16. O MiG-29, com a produção descontinuada na Rússia, obteve a pior média.